Exportar registro bibliográfico

O uso dos verbos modais alemães na produção escrita de aprendizes brasileiros (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: EVANGELISTA, MARIA CRISTINA RECKZIEGEL GUEDES - FFLCH
  • Unidades: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLM
  • Subjects: LÍNGUA ALEMÃ; LINGUÍSTICA APLICADA
  • Language: Português
  • Abstract: A presente dissertação analisa o uso dos verbos modais do alemão (dürfen, können, möchte, müssen, sollen, werden e wollen) num corpus constituído por redações escritas por aprendizes de escolas teuto brasileiras localizadas na cidade de SãoPaulo. As análises empíricas estão fundamentadas em considerações teóricas ligadas à semântica relacional da modalidade, à aquisição de línguas estrangeiras e a alguns aspectos da tipologia textual. A pesquisa engloba diferentes níveis deaprendizagem, desde a oitava série até o terceiro ano do ensino médio, bem como três populações de informantes (falantes nativos e não-nativos da língua alemã, além de turmas mistas que servem para fins de comparação). O trabalho divide-se emtrês partes principais. Primeiramente, verifica-se quais verbos modais são utilizados no corpus e com que freqüencia eles ocorrem. Em segundo lugar, determinam-se os tipos de modalidade que podem ser codificados pelos verbos modais equantificam-se suas ocorrências no corpus. Finalmente, observa-se a relação entre os verbos modais e os tipos de modalidade. A análise considera três fatores como possíveis determinantes de diferenças no uso dos verbos modais: a instruçàorecebida em sala de aula, a interferência da língua materna e/ou de outras línguas estrangeiras e a economia e/ou complexidade cognitiva. Partiu-se da hipótese inicial de que a frequência de uso dos diferentes verbos modais, bem como a dos tiposde modalidade, deveria distinguir-se quantitativae qualitativamente das séries escolares mais baixas para as séries mais altas. Verbos, como können e müssen, por exemplo, deveriam aparecer já nas redações de alunos de séries iniciais, enquantooutros, como sollen e dürfen, somente na produção das séries mais avançadas. No caso dos tipos de modalidade, esperava-se que a modalidade deôntica fosse utilizada primeiramente e a modalidade epistêmica em fases mais avançadas da aprendizagem. Entre os resultados mais significativos da análise, verifica-se que a porcentagem de ocorrência de verbos modais em relação ao total de palavras do corpus assemelha-se à freqüência de uso desse verbos por falantes nativos do alemãomostrada por outros estudos. Na população dos falantes não-nativos, os verbos modais são empregados numa porcentagem maior do que aquela encontrada na produção dos falantes nativos. Na população mista, essa freqüência é ainda maior. Osinformantes com alemão como língua materna apresentam um uso menor desses verbos, aproximando-se mais do padrão da língua alemã escrita
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.07.1999

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      EVANGELISTA, Maria Cristina Reckziegel Guedes; BLÜHDORN, Hardarik Gerhard Juergen. O uso dos verbos modais alemães na produção escrita de aprendizes brasileiros. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Evangelista, M. C. R. G., & Blühdorn, H. G. J. (1999). O uso dos verbos modais alemães na produção escrita de aprendizes brasileiros. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Evangelista MCRG, Blühdorn HGJ. O uso dos verbos modais alemães na produção escrita de aprendizes brasileiros. 1999 ;
    • Vancouver

      Evangelista MCRG, Blühdorn HGJ. O uso dos verbos modais alemães na produção escrita de aprendizes brasileiros. 1999 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020