Exportar registro bibliográfico

Astúcia e ambigüidade: as condições simbólicas para o replanejamento negociado do trabalho no chão de fábrica (1998)

  • Authors:
  • Autor USP: SATO, LENY - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PST
  • Subjects: TRABALHO; COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL; PODER; PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL; PSICOLOGIA SOCIAL
  • Language: Português
  • Abstract: Estudos sobre as relações entre trabalho e saúde concluem que o grau de controle dos trabalhadores sobre o trabalho é uma importante dimensão explicativa de diversos problemas de saúde. Identificando no replanejamento negociado do trabalho, no âmbito do grupo primário, uma das estratégias para a prevenção de tais problemas, o presente estudo enfatiza a dimensão dialógico-discursiva dos processo de planejamento e o replanejamento do trabalho, por pressupor que eles se dão em processos interativos de barganha. Com esses parâmetros, o estudo focalizou as condições simbólicas para que esse processo se dê, as quais são denominadas, neste estudo, de base simbólica. Mais precisamente, buscou-se identificar a existência dessa base de significados para o replanejamento negociado do trabalho, no seio do grupo primário e, se ela existe, como se configura. Dada a importância que as condições político-sociais têm para a eleição dos tipos de mecanismos de equacionamento dos conflitos, conforme literatura existente, considerou-se as observadas no Brasil, onde, historicamente, os mecanismos jurídico-legais têm sido privilegiados, restando à negociação apenas o emprego pontual, principalmente nas questões de planejamento da organização do processo de trabalho. Considerou-se, ainda, que os organismos de representação de interesses dos trabalhadores, no Brasil, têm dificuldades para atuar sobre essas questões. Ao final do estudo empírico realizado em uma indústriaalimentícia, empregando-se a metodologia etnográfica, conclui-se que a base simbólica é o conjunto de significados polissêmicos, dinamicamente criados, fundados no conflito de interesses e empregando processos de "com-fusão" de interesses e de "deslocamento" de posições. A polissemia da base simbólica comporta tanto as possibilidades de acordos como de acirramento dos conflitos, conferindo-lhe um caráter ambíguo. Além disso, identificou-se... ) que a efetivação e a tentativas de replanejamento negociado do trabalho, bem como a resistência a tentativas de mudança impostas, processam-se cotidianamente pelo grupo primário nas organizações visando equacionar situações problemáticas. A negociação é um processo discursivo através do qual se barganha o controle. Daí, evidenciou-se que estratégias, táticas e operações são astuciosamente empregadas para, num contexto de poder e de controle assimétricos, ancorar na polissemia da base simbólica argumentos que questionam a pretensão de validade, a partir do conhecimento do mundo objetivo, do mundo social e do mundo subjetivo, apesar de não se processar a ação comunicativa, conforme postulado por Habermas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.03.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SATO, Leny; RODRIGUES, Arakcy Martins. Astúcia e ambigüidade: as condições simbólicas para o replanejamento negociado do trabalho no chão de fábrica. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Sato, L., & Rodrigues, A. M. (1998). Astúcia e ambigüidade: as condições simbólicas para o replanejamento negociado do trabalho no chão de fábrica. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Sato L, Rodrigues AM. Astúcia e ambigüidade: as condições simbólicas para o replanejamento negociado do trabalho no chão de fábrica. 1998 ;
    • Vancouver

      Sato L, Rodrigues AM. Astúcia e ambigüidade: as condições simbólicas para o replanejamento negociado do trabalho no chão de fábrica. 1998 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021