Exportar registro bibliográfico

Análise microscópica da junção amelocementária: com ênfase para os mecanismos envolvidos nas reabsorções cervicais externas (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: NEUVALD, LILIAN ROSANE - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAD
  • Assunto: ENDODONTIA
  • Language: Português
  • Abstract: No estudo da morfologia dentária nota-se a ausência de informações precisas relativas à anatomia da junção amelocementária, como quanto à sua distribuição nos diferentes grupos dentários e em um mesmo dente. Evidências significativas sugerem a inter-relação existente entre o tipo de junção amelocementária e a permeabilidade dentinária, principalmente, quando ocorre uma faixa de dentina exposta entre o esmalte e o cemento. Essas observações, associadas às proteínasespecíficas da dentina, conduzem à investigações sobre a etiopatogenia das reabsorções cervicais externas. Com esse propósito, avaliou-se 198 dentes humanos permanentes, previamente selecionados a partir de análises macroscópia e esteriomicroscópica, subdivididos de acordo com os grupos dentários. Desses, 108 foram destinados à análise em microscopia óptica, realizada em cortes por desgaste, e 90, à microscopia eletrônica de varredura. Ao término dessas análises, foi feita a comparação dos resultados das metodologias empregadas, tendo como critério os padrões morfológicos apresentados pela junção amelocementária. Dos resultados obtidos pela microscopia eletrônica de varredura, pôde-se constatar três tipos de relação entre os tecidos mineralizados na junção amelocementária: esmalte recoberto por cemento, esmalte e cemento topo-a-topo, e a presença de "gap" entre o esmalte e o cemento, expondo áreas da dentina radicular. Dentre esses distintos padrões morfológicos, foi possível observar uma distribuiçãomuito variável, tanto em relação ao grupo dentário examinado, como em um mesmo dente. A microscopia óptica demonstrou ser deficiente como método de análise, em decorrência de interpretações errôneas formadas a partir da ilusão óptica promovida durante a verificação microscópica, como também, por não permitir uma avaliação mais precisa da junção em toda a sua extensão. Os resultados encontrados, quanto à forma irregular de apresentação da junção ) amelocementária, corroboram a identificação dessa região como predisposta à instalação das reabsorções cervicais externas, frente a ação de determinados fatores tais como: agentes clareadores, traumatismos e movimentação dentária induzida. Assim, em relação a essas condições clínicas, faz-se necessário a monitorização do paciente com o propósito de antecipar o diagnóstico de eventuais reabsorções externas conseqüentes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.10.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NEUVALD, Lilian Rosane; CONSOLARO, Alberto. Análise microscópica da junção amelocementária: com ênfase para os mecanismos envolvidos nas reabsorções cervicais externas. 1997.Universidade de São Paulo, Bauru, 1997.
    • APA

      Neuvald, L. R., & Consolaro, A. (1997). Análise microscópica da junção amelocementária: com ênfase para os mecanismos envolvidos nas reabsorções cervicais externas. Universidade de São Paulo, Bauru.
    • NLM

      Neuvald LR, Consolaro A. Análise microscópica da junção amelocementária: com ênfase para os mecanismos envolvidos nas reabsorções cervicais externas. 1997 ;
    • Vancouver

      Neuvald LR, Consolaro A. Análise microscópica da junção amelocementária: com ênfase para os mecanismos envolvidos nas reabsorções cervicais externas. 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021