Exportar registro bibliográfico

Prática de atividade física de lazer e deslocamento e a percepção do ambiente em usuários dos serviços de saúde no município de Ribeirão Preto - SP (2019)

  • Autores:
  • Autor USP: HODNIKI, PAULA PARISI - EERP
  • Unidade: EERP
  • Sigla do Departamento: ERG
  • Assuntos: ENFERMAGEM FUNDAMENTAL; ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE; SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE
  • Agências de fomento:
  • Idioma: Português
  • Resumo: A prática de atividade física (AF) é fator de proteção para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e pode estar relacionada a outros fatores, tais como, como a percepção do ambiente físico e social das pessoas. Esses fatores podem ser modificados por meio de políticas públicas e de mobilidade urbana, favorecendo a prevenção, tratamento e controle das DCNT. Estudo quantitativo, observacional e transversal, que teve como objetivo analisar a relação da prática de atividade física de lazer (AFL) e atividade física de deslocamento (AFD) com a percepção do ambiente de usuários dos serviços de saúde no município de Ribeirão Preto - SP. A amostra aleatória estratificada foi constituída por 719 usuários dos serviços de saúde, de ambos os sexos, atendidos nos cincos Distritos de Saúde do referido município. Os dados foram coletados no ano de 2018, e foram utilizados questionários, um contendo as variáveis sociodemográficas e presença ou não de DCNT, e o International Physical Activity Questionnaire versão longa e uma escala a Neighborhood Environmental Walkability Scale, versão brasileira adaptada. Considerou-se a prática de AFL e AFD, pelo menos 150 minutos, de AF moderada e/ou caminhada na semana, e/ou 75 minutos de AF vigorosa na semana, conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde. Para analisar a diferença na prática de AFL e de AFD e variáveis sociodemográficas e a percepção do ambiente utilizou-se o teste qui-quadrado de Pearson e o modelo de regressão logísticaOs resultados mostraram que a maioria era do sexo feminino, 35 a 59 anos de idade, com média de 44,83 (dp=17,83) anos. A maioria era casada ou em união estável, com ensino fundamental incompleto e ensino médio completo, tinha emprego ou aposentado ou pensionista, da classe econômica C e refere alguma doença crônica não transmissível. A maioria não praticava a recomendação da prática de AFL ou AFD. Quanto ao ambiente percebido, os participantes do sexo masculino, que residem longe da unidade de saúde tem maior chance de serem ativos na atividade física de lazer. Os participantes que desconhecem não ter feira no bairro onde residem, têm chance oposta, ou seja, menor chance de serem ativos na atividade física de lazer. Os participantes do sexo masculino, de 35 a 59 anos, nas classes econômicas mais baixas, que residem longe de academia e percebem a qualidade de áreas verdes e clima favoráveis, têm maior chance de serem mais ativos nas AFD, enquanto aqueles que desconhecem o local para caminhada no bairro onde residem, parecem ter chance oposta, ou seja, menor chance de serem ativos nas AFD. As intervenções para a promoção de saúde em relação à prática de AF de usuários de serviços de saúde devem considerar a criação e manutenção de ambiente propício para a prática de AFL e AFD como locais para caminhada acessível e acesso a áreas verdes de boa qualidade, pois a AF mais praticada foi a caminhada, tanto como AFL quanto AFD. Também traçar intervenções de incentivo direcionadasàs mulheres, pessoas com idade mais avançada, classe econômica e escolaridade baixa
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.08.2019
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HODNIKI, Paula Parisi; TEIXEIRA, Carla Regina de Souza. Prática de atividade física de lazer e deslocamento e a percepção do ambiente em usuários dos serviços de saúde no município de Ribeirão Preto - SP. 2019.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2019. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-19112019-193241/ >.
    • APA

      Hodniki, P. P., & Teixeira, C. R. de S. (2019). Prática de atividade física de lazer e deslocamento e a percepção do ambiente em usuários dos serviços de saúde no município de Ribeirão Preto - SP. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-19112019-193241/
    • NLM

      Hodniki PP, Teixeira CR de S. Prática de atividade física de lazer e deslocamento e a percepção do ambiente em usuários dos serviços de saúde no município de Ribeirão Preto - SP [Internet]. 2019 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-19112019-193241/
    • Vancouver

      Hodniki PP, Teixeira CR de S. Prática de atividade física de lazer e deslocamento e a percepção do ambiente em usuários dos serviços de saúde no município de Ribeirão Preto - SP [Internet]. 2019 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-19112019-193241/


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021