Exportar registro bibliográfico

Avaliação do efeito antiproliferativo da apocinina e diapocinina em células de osteossarcoma humano (2018)

  • Autores:
  • Autor USP: MATOS, ADRIANA ARRUDA - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAE
  • Assuntos: CÉLULAS; OSTEOSSARCOMA; OSSO E OSSOS; INIBIDORES QUÍMICOS; NEOPLASIAS; OSTEOBLASTO
  • Idioma: Português
  • Resumo: O osteossarcoma (OS) é o tumor maligno primário mais comum do tecido ósseo, caracterizado pela formação de osteócitos anormais. Apesar do avanço nas terapias convencionais (quimioterapia e retirada do tumor), essas não conseguem eliminar totalmente as células tumorais e impedir a progressão da doença. Recentemente, agentes derivados de fontes naturais ganharam considerável atenção por causa de sua segurança, eficácia e disponibilidade imediata. Nesse sentido, a apocinina, inibidor do complexo NADPH-oxidase, vem sendo estudada como agente antitumoral em alguns tipos de câncer como: pâncreas, próstata, pulmão e mama. Apocinina é um pró-fármaco e sua ação parece estar relacionada à sua conversão produzindo a diapocinina, a qual se mostrou mais efetiva do que a apocinina. Portanto, o objetivo desse estudo é avaliar, in vitro, o potencial antitumoral da apocinina e diapocinina em células de osteossarcoma humano. Para isso, foram utilizados osteoblastos humanos normais (HOb) e osteossarcoma humano imortalizadas (SaOS-2) tratados ou não com apocinina e diapocinina em diversas concentrações. Foram realizados os ensaios de viabilidade celular, alterações morfológicas, apoptose celular, produção de espécies reativas de oxigênio (EROs), formação de colônias, migração, invasão e expressão do fator indutor de hipóxia-1alfa (HIF-1). Também foram conduzidos ensaios para verificar a atividade de metaloproteinase de matriz (MMP) 2 e 9. Os resultados em SaOS-2 mostraram que o tratamento com apocinina nas concentrações de 1,5 e 3 mM; e diapocinina nas concentrações de 0,75 e 1,5 mM reduziram a viabilidade; aumentaram o número de células em apoptose e diminuíram a produção de EROs; sem causar danos às células HOb. Além disso, essas mesmas concentrações inibiram a migração e invasão celular; diminuíram a expressão de HIF-1; e reduziram a atividade de MMP-2 em SaOS-2.Considerando os resultados obtidos, concluímos que a apocinina e diapocinina podem atuar como possíveis moduladores de células tumorais, sendo que a diapocinina mostrou ser mais efetiva nos parâmetros testados.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.01.2018
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MATOS, Adriana Arruda; OLIVEIRA, Rodrigo Cardoso de. Avaliação do efeito antiproliferativo da apocinina e diapocinina em células de osteossarcoma humano. 2018.Universidade de São Paulo, Bauru, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-24052018-175418/publico/AdrianaArrudaMatos_Rev.pdf >.
    • APA

      Matos, A. A., & Oliveira, R. C. de. (2018). Avaliação do efeito antiproliferativo da apocinina e diapocinina em células de osteossarcoma humano. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-24052018-175418/publico/AdrianaArrudaMatos_Rev.pdf
    • NLM

      Matos AA, Oliveira RC de. Avaliação do efeito antiproliferativo da apocinina e diapocinina em células de osteossarcoma humano [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-24052018-175418/publico/AdrianaArrudaMatos_Rev.pdf
    • Vancouver

      Matos AA, Oliveira RC de. Avaliação do efeito antiproliferativo da apocinina e diapocinina em células de osteossarcoma humano [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-24052018-175418/publico/AdrianaArrudaMatos_Rev.pdf


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021