Exportar registro bibliográfico

A pólis como 'coisa': relações entre a materialidade da cidade, instituições e práticas aristocráticas no Mediterrâneo Ocidental Arcaico (1000 - 600 a. C.) (2017)

  • Autores:
  • Autor USP: CUSTODIO, CHRISTIANE TEODORO - MAE
  • Unidade: MAE
  • Sigla do Departamento: PPArq
  • Assuntos: HISTÓRIA URBANA; ARQUEOLOGIA GREGA; TERRITORIALIZAÇÃO
  • Idioma: Português
  • Resumo: A mobilidade das populações caracterizou a ocupação física e os processos de territorialização no Mediterrâneo antigo. Para a apropriação das áreas costeiras continentais e das ilhas que compõem os territórios habitáveis da região, grupos sociais utilizaram o meio terrestre e marítimo para conectar regiões e suas respectivas populações. Disto decorre que as trocas, intercâmbios e comércio tenham exercido papel fundamental no desenvolvimento social, político e cultural das diversas entidades que compõe o conjunto de sociedades que compartilham o Mediterrâneo como meio de acesso, barreira e paisagem. Interpretamos a pólis grega como uma coisa, desmembrada em partes menores, território, vias, espaços especializados, áreas de culto e meio geográfico para oferecer uma intervenção original acerca das origens dos assentamentos gregos em territórios estrangeiros. Analisamos as inter-relações entre a emergência das elites agrícolas e comerciais na transição entre a Idade do Ferro e o Período Arcaico, enfatizando a materialização de sua agenda político-cultural na infra-estruturação das cidades, bem como as práticas sociais manifestadas espaços, funcionando como suportes aos discursos sobre seus dirigentes políticos e incidiram numa geografia ôntica, que configurou um dos sentidos de helenidade: o Ser na pólis. Analisamos um conjunto de apoikias da Sicília fundadas pelos gregos de Cálcis, Mégara, Corinto, Rodes e Creta; concluindo-se que a interdependência entre comunidades não se caracteriza pelo domínio político, pois se materializa nos arranjos urbanos, na replicação de cultos e apropriação da paisagem desses assentamentos. Identificamos fases de estabelecimento das apoikias, caracterizadas pela aquisição territorial diferenciada pela adoção de tamanhos de lotes na àsty, extensão da khóra e infra-estruturação sacra da paisagem
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.03.2017
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CUSTODIO, Christiane Teodoro; HIRATA, Elaine Farias Veloso. A pólis como 'coisa': relações entre a materialidade da cidade, instituições e práticas aristocráticas no Mediterrâneo Ocidental Arcaico (1000 - 600 a. C.). 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/71/71131/tde-07072017-164153/pt-br.php >.
    • APA

      Custodio, C. T., & Hirata, E. F. V. (2017). A pólis como 'coisa': relações entre a materialidade da cidade, instituições e práticas aristocráticas no Mediterrâneo Ocidental Arcaico (1000 - 600 a. C.). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/71/71131/tde-07072017-164153/pt-br.php
    • NLM

      Custodio CT, Hirata EFV. A pólis como 'coisa': relações entre a materialidade da cidade, instituições e práticas aristocráticas no Mediterrâneo Ocidental Arcaico (1000 - 600 a. C.) [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/71/71131/tde-07072017-164153/pt-br.php
    • Vancouver

      Custodio CT, Hirata EFV. A pólis como 'coisa': relações entre a materialidade da cidade, instituições e práticas aristocráticas no Mediterrâneo Ocidental Arcaico (1000 - 600 a. C.) [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/71/71131/tde-07072017-164153/pt-br.php


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2020