Exportar registro bibliográfico

O jovem e o rap: ética e transmissão nas margens da cidade (2016)

  • Autores:
  • Autor USP: CERRUTI, MARTA QUAGLIA - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSC
  • Assuntos: RAP; ADOLESCENTES; PERIFERIA; TRANSMISSÃO CULTURAL; JOVENS; PSICANÁLISE
  • Idioma: Português
  • Resumo: Este trabalho objetiva problematizar a leitura prevalente a respeito da situação das periferias na cidade de São Paulo, para ressaltar os impasses vividos pelos jovens negros e pobres que lá habitam. Abordamos a periferia a partir de expressões de positividades próprias à sua dinâmica sócio-cultural, em contraponto a uma leitura que vê as marginalidades sociais como simples figurações do periférico, e que hoje no Brasil orienta a maioria das práticas e das reflexões políticas sobre o território das periferias e seus habitantes. Essa leitura prioriza intervenções de um Estado portador de saberes e práticas (im)postas à disposição de uma população considerada inoperante, inculta e perigosa. Como interlocutor privilegiado para falar dos impasses vividos por esses jovens escolhemos, dentre as expressões da dinâmica sócio-cultural própria da periferia, o rap, mais especificamente o rap que vem sendo produzido pelo grupo Racionais MCs nas últimas décadas A partir da psicanálise nosso argumento é de que as produções da periferia, entre as quais o rap, têm trazido à tona o avesso de um discurso que apresenta uma sociedade que se pretende orgânica e sem fraturas, um discurso imaginário que confina, de forma prevalente, os jovens negros e pobres a categorias de violência e criminalidade. Constatamos que o rap recodifica a estrutura social, permitindo ao jovem morador da periferia a articulação ao laço social via a transmissão, que procura elevar o inaudito das exclusões e violênciassofridas a uma condição de inteligibilidade, firmando um compromisso entre a memória de um sujeito e uma memória a ser construída no espaço público. Trata-se de um discurso que vem se mostrando capaz de dar corpo a uma experiência cotidiana de degradação e fragmentação, promovendo a partilha dessas experiências. É, além disso, um discurso que vem confrontando o espaço público ao interrogar a dicotomia civilização/barbárie que se inscreve de forma crescente na configuração da cidade, desconstruindo em suas narrativas um imaginário que propaga a inviabilidade política e social das periferias. Além disso, apoiados nas concepções do chiste e do humor em psicanálise, constatamos que as narrativas do rap apontam para modalidades identificatórias que se constituem a partir de uma fruição conjunta, modalidades adequadas a uma economia de prazer que subverte a posição discursiva a que jovens negros e pobres das periferias vêm sendo condenados: ou a obediência e a docilidade, ou a periculosidade e delinquência
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.09.2016
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CERRUTI, Marta Quaglia; ROSA, Miriam Debieux. O jovem e o rap: ética e transmissão nas margens da cidade. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47133/tde-07022017-103554/ >.
    • APA

      Cerruti, M. Q., & Rosa, M. D. (2016). O jovem e o rap: ética e transmissão nas margens da cidade. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47133/tde-07022017-103554/
    • NLM

      Cerruti MQ, Rosa MD. O jovem e o rap: ética e transmissão nas margens da cidade [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47133/tde-07022017-103554/
    • Vancouver

      Cerruti MQ, Rosa MD. O jovem e o rap: ética e transmissão nas margens da cidade [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47133/tde-07022017-103554/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021