Exportar registro bibliográfico

Correlação de medida ultrassonográfica com o volume hepático medido através do deslocamento de água em cães (2015)

  • Autores:
  • Autor USP: PACHECO, MARIANA SILVA DE SALLES - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCI
  • Assuntos: FÍGADO; MEDIDAS; REGRESSÃO LINEAR; ULTRASSONOGRAFIA
  • Palavras-chave do autor: Canis familiaris; Linear regression; Liver; Measures; Ultrasound
  • Idioma: Português
  • Resumo: O tamanho do fígado é um critério importante para o diagnóstico diferencial de cães com suspeita de doenças hepáticas, porém, há uma carência na literatura veterinária no que se refere à avaliação de seu volume, principalmente pelo ultrassom, que é considerado um excelente recurso para avaliação desse órgão. Para se obter uma maneira prática e de simples execução de se mensurar o volume hepático através da ultrassonografia, foram realizadas medidas externas (altura, largura e perímetro do tórax) e medidas ultrassonográficas lineares do fígado de 82 cadáveres de cães, de idades e raças variadas, por dois observadores. Essas medidas foram correlacionadas com o volume hepático determinado por deslocamento de água, através de regressões lineares. As equações obtidas por regressão linear foram: Volume hepático (ml) = 639 + 10 ρ + 75 medA - 55h - 23peri + 1,4h * peri (r2 ajustado = 0,81; p < 0,01), Volume hepático (ml) = 822 + 14 ρ + 59 medE - 59h - 28peri + 1,7h * peri (r2 ajustado= 0,83; p < 0,01), e Volume hepático (ml) = 30 + 0,3 * x (r2 = 0,88; p < 0,01), onde peri = perímetro do tórax (cm); ρ= peso corporal (kg); medA = medida ultrassonográfica.A (cm), mensurada do início do parênquima hepático até o diafragma, tangenciando o colo da vesícula biliar; medE= medida ultrassonográfica.E (cm), mensurada na linha média, da borda caudal do fígado até o diafragma; h = altura do tórax (cm) e; x = h * largura do tórax * medA. A associação entre medidas ultrassonográficas hepáticas com o peso corpóreo, assim como com a altura e o perímetro torácicos permitiu boa correlação com o volume hepático. As medidas ultrassonográficas estabelecidas mostraram-se reprodutíveis por um mesmo observador ou observadores diferentes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.11.2015
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PACHECO, Mariana Silva de Salles; HAGEN, Stefano Carlo Filippo. Correlação de medida ultrassonográfica com o volume hepático medido através do deslocamento de água em cães. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-05022016-145400/ >.
    • APA

      Pacheco, M. S. de S., & Hagen, S. C. F. (2015). Correlação de medida ultrassonográfica com o volume hepático medido através do deslocamento de água em cães. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-05022016-145400/
    • NLM

      Pacheco MS de S, Hagen SCF. Correlação de medida ultrassonográfica com o volume hepático medido através do deslocamento de água em cães [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-05022016-145400/
    • Vancouver

      Pacheco MS de S, Hagen SCF. Correlação de medida ultrassonográfica com o volume hepático medido através do deslocamento de água em cães [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-05022016-145400/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021