Exportar registro bibliográfico

Teoria de Agência, governança corporativa e política de dividendos: evidências nas empresas brasileiras de capital aberto (2015)

  • Autores:
  • Autor USP: RODRIGUES, REGIANE LOPES - FEARP
  • Unidade: FEARP
  • Sigla do Departamento: EAC
  • Assuntos: GOVERNANÇA CORPORATIVA; DIVIDENDOS; EMPRESAS; MERCADO DE CAPITAIS
  • Palavras-chave do autor: Agency theory; Corporate governance; Dividend policy; Teoria de agência
  • Idioma: Português
  • Resumo: A alta concentração da propriedade e de controle nas empresas brasileiras, aliada à baixa proteção legal aos acionistas, pode gerar conflitos de agência entre os acionistas majoritários e minoritários. De acordo com a literatura fundamentada pela Teoria de Agência, o pagamento de dividendos poderia minimizar tais conflitos. Para a literatura de governança corporativa, por sua vez, empresas com melhores práticas de governança corporativa ofereceriam proteção mais forte aos seus acionistas, de modo que estes teriam poder para pressionar os gestores a pagar dividendos mais elevados. Neste contexto, o presente trabalho teve como objetivo investigar empiricamente se as empresas brasileiras utilizam a política de dividendos para minimizar os conflitos de agência entre os acionistas majoritários e minoritários e se boas práticas de governança corporativa aumentam a proteção aos acionistas. Para atingir o objetivo proposto, foram realizados testes econométricos para um modelo não explorado em estudos anteriores. Neste, foram incluídas, além das variáveis de controle justificadas pela literatura (possíveis determinantes da política de pagamento de dividendos), duas variáveis proxies para conflitos de agência: excesso de direito de voto em relação ao direito sobre o fluxo de caixa em posse do maior acionista e fluxo de caixa livre para os acionistas e uma variável proxy para melhores práticas de governança corporativa. As estimações foram realizadas usando o método Tobit em painel cominformações, referentes ao período de 2000 a 2013, de 466 empresas brasileiras não financeiras listadas na BM&FBOVESPA. Os resultados encontrados sugerem que as empresas brasileiras de capital aberto não utilizam a política de dividendos como mecanismo de redução dos conflitos de agência entre os acionistas majoritários e minoritários. Esses resultados podem ser considerados robustos, uma vez que foram observados em especificações alternativas e quase todas as variáveis de controle foram estatisticamente significativas e apresentaram relações com o índice de payout conforme previsto pela literatura teórica e evidências da literatura empírica. Os resultados também mostraram indícios de que o baixo enforcement da legislação brasileira e os incentivos criados pela BM&FBOVESPA não garantem proteção aos acionistas, sinalizando a necessidade de realização de melhorias no sistema legal brasileiro
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.08.2015
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RODRIGUES, Regiane Lopes; AMBROZINI, Marcelo Augusto. Teoria de Agência, governança corporativa e política de dividendos: evidências nas empresas brasileiras de capital aberto. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96133/tde-23102015-112041/ >.
    • APA

      Rodrigues, R. L., & Ambrozini, M. A. (2015). Teoria de Agência, governança corporativa e política de dividendos: evidências nas empresas brasileiras de capital aberto. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96133/tde-23102015-112041/
    • NLM

      Rodrigues RL, Ambrozini MA. Teoria de Agência, governança corporativa e política de dividendos: evidências nas empresas brasileiras de capital aberto [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96133/tde-23102015-112041/
    • Vancouver

      Rodrigues RL, Ambrozini MA. Teoria de Agência, governança corporativa e política de dividendos: evidências nas empresas brasileiras de capital aberto [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96133/tde-23102015-112041/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021