Exportar registro bibliográfico

Caracterização de um Índice Doppler ecocardiográfico multifatorial para quantificação da regurgitação valvar aórtica (2015)

  • Autores:
  • Autor USP: GALI, ANA MARTA ANTUNES SALGADO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Assuntos: CARDIOPATIAS; VALVAS CARDÍACAS; ECOCARDIOGRAFIA DOPPLER
  • Idioma: Português
  • Resumo: A regurgitação valvar aórtica crônica (RAo) é uma doença valvar com diversas etiologias, congênitas e adquiridas, que leva a progressiva sobrecarga volumétrica do ventrículo esquerdo (VE) e possível disfunção sistólica do mesmo. A quantificação da RAo é muito importante para o seguimento clínico e decisão terapêutica, porém sua gradação acurada continua sendo um grande desafio para cardiologia clínica. A Doppler ecocardiografia (DEC) é o método mais amplamente utilizado para este fim devido a sua maior validação, maior disponibilidade e menor custo. Porém, os parâmetros quantitativos da DEC demandam muito tempo para sua aquisição e pequenos erros nas medidas necessárias para seus cálculos podem levar a grandes erros nos resultados finais. Quanto aos parâmetros semiquantitativos e qualitativos não devem ser usados de forma isolada. Objetivo: desenvolver um método Doppler ecocardiográfico mais acurado quanto a determinação da gravidade da RAo através da construção de um índice multifatorial. Métodos: Foram incluídos pacientes portadores de RAo de qualquer gravidade. Foi utilizado como método de referência para gradação da RAo o volume regurgitante (VR) obtido pela ressonância magnética cardíaca (RMC). Os pacientes foram submetidos ao exame de DEC bidimensional e RMC com intervalo máximo de 1 mês entre os dois exames. No estudo de DEC foram incluídas as medidas dos parâmetros de quantificação de RAo : relação da largura do jato pela largura da via de saída do VE (VSVE), relação da área transversal do jato pela área transversal da VSVE, vena contracta, taxa de desaceleração do fluxo regurgitante (“slope”), análise do fluxo aórtico em aorta abdominal, volume e fração regurgitante. No estudo da RMC foi obtido o VR pela sequência de contraste de fase. Baseado no VR os pacientes foram divididos em três grupos: RAo leve, RAo moderada e RAoacentuada. Análise estatística: A correlação entre variáveis foi avaliada pela correlação de Spearman. A comparação entre grupos foi realizada através da análise de variância (ANOVA) e pós-teste de Bonferroni. Foi utilizada regressão linear múltipla para análise multivariada. Foi aplicada regressão logística ordenada para avaliar a relação entre os índices e a variável de desfecho ordinal caracterizada pelos níveis de RAo. O limiar do índice para determinação de RAo acentuada foi determinada por testar a faixa inteira de seus valores quanto a sensibilidade e especificidade. Os valores de p<0,05 foram considerados estatisticamente significativos.Resultados: Foram incluídos 89 pacientes com RAo crônica de ambos os sexos, sendo 57 homens (64%), com idade entre 18 e 82 anos. Os parâmetros semiquantitativos e qualitativos da DEC foram capazes de discriminar os três graus de RAo, porém houve superposição de valores entre os diferentes níveis de RAo. Dentre as variáveis preditoras ecocardiográficas avaliadas pela análise multivariada foram identificadas como significantes para gradação da RAo a medida da VC, o logaritmo do “slope” e a excentricidade do jato. Foram compostos 4 escores a partir destas variáveis. Escore 0 = VC, escore 1 = 7 x VC, escore 2 = VC + log slope + excentricidade, escore 3 = 7 x VC + log slope + excentricidade. O valor dos pesos das variáveis no escore 3 foi dado pela magnitude do coeficiente beta de cada variável no modelo final de regressão. Demonstrou-se que o escore 3 determina melhor o volume regurgitante pela RMC (pseudo R² = 0,51), em comparação ao escore 2 em que os pesos das variáveis são considerados iguais (pseudo R² =0,39), assim como ao uso isolado dos parâmetros Doppler ecocardiográficos (escore 0). O valor de corte de 10,8 para o índice (escore 3) foi associado com bons valores de sensibilidade (100%) e especificidade (88%) paraRAo acentuada.Conclusão: este trabalho desenvolveu um índice Doppler ecocardiográfico multifatorial, baseado na vena contracta, “slope” e excentricidade do jato, que determina melhor a quantificação da RAo em comparação ao uso isolado dos parâmetros semiquantitativos ou qualitativos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.01.2015

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GALI, Ana Marta Antunes Salgado; MACIEL, Benedito Carlos. Caracterização de um Índice Doppler ecocardiográfico multifatorial para quantificação da regurgitação valvar aórtica. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Gali, A. M. A. S., & Maciel, B. C. (2015). Caracterização de um Índice Doppler ecocardiográfico multifatorial para quantificação da regurgitação valvar aórtica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Gali AMAS, Maciel BC. Caracterização de um Índice Doppler ecocardiográfico multifatorial para quantificação da regurgitação valvar aórtica. 2015 ;
    • Vancouver

      Gali AMAS, Maciel BC. Caracterização de um Índice Doppler ecocardiográfico multifatorial para quantificação da regurgitação valvar aórtica. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021