Exportar registro bibliográfico

Características, impacto clínico e prognóstico da pneumonia associada ao acidente vascular cerebral agudo (2014)

  • Autores:
  • Autor USP: MORALES, DANIELA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Assuntos: ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL; PNEUMONIA; FATORES DE RISCO
  • Idioma: Português
  • Resumo: Introdução: Pneumonia é uma complicação importante após o Acidente Vascular Cerebral (AVC) agudo e pode aumentar em 3 vezes o risco de mortalidade desses pacientes. Nesse estudo nosso objetivo foi determinar os fatores associados à pneumonia após AVC agudo. Métodos: nós estudamos uma amostra de pacientes consecutivos com diagnóstico de AVC agudo que foram admitidos no período de junho a outubro de 2011. A avaliação incluia anamnese, aplicação da escala de coma de Glasgow e Escala de AVC do NIH, além de avaliação de exames laboratoriais, radiografia de tórax e tomografia de crânio. Os critérios para diagnóstico de pneumonia foram: radiografia de tórax com infiltrado novo ou evolução de um existente acompanhada de mais dois dos seguintes sinais/sintomas: leucocitose (> 10.000/mm) ou leucopenia (<4.000/mm3), hipertermia (> 38ºC), secreção traqueal purulenta e queda na oxigenação (< 90% em indivíduos sem doença pulmonar prévia). Resultados: Nós estudamos 85 pacientes com AVC agudo; 33 (38,8%) foram diagnosticados com pneumonia. Os pacientes que desenvolveram pneumonia apresentaram uma pontuação maior na escala de AVC do NIH: 17 (IR 11,25-26) vs 8 (IR 5-15) e menor pontuação na escala de coma de Glasgow 13 (IR 8-14) vs 15 (IR 13-15) na admissão hospitalar. Os pacientes que tiveram pneumonia apresentaram também maior tempo de internação hospitalar (32,2±24,4 vs 5,9±4,4 dias), maior mortalidade hospitalar (54,5% vs 4%) e pior evolução funcional em 6 meses: 6 (4-6) vs 2 (1-4) pontos na escala de Rankin modificada. Na análise multivariada por regressão logística para preditores de pneumonia após AVC a pontuação do NIHSS da admissão foi o único preditor independente da ocorrência de pneumonia pós-AVC na nossa casuística. Conclusões: Pneumonia após AVC agudo é frequente e é associada com a gravidade do AVC na admissão hospitalar, AVC hemorrágico e envolvimento do hemisfério cerebral direito. Pacientesque desenvolveram pneumonia apresentaram maior tempo de internação hospitalar, maior mortalidade hospitalar e pior evolução funcional em 6 meses
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.11.2014

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MORALES, Daniela; PONTES NETO, Octávio Marques. Características, impacto clínico e prognóstico da pneumonia associada ao acidente vascular cerebral agudo. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014.
    • APA

      Morales, D., & Pontes Neto, O. M. (2014). Características, impacto clínico e prognóstico da pneumonia associada ao acidente vascular cerebral agudo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Morales D, Pontes Neto OM. Características, impacto clínico e prognóstico da pneumonia associada ao acidente vascular cerebral agudo. 2014 ;
    • Vancouver

      Morales D, Pontes Neto OM. Características, impacto clínico e prognóstico da pneumonia associada ao acidente vascular cerebral agudo. 2014 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021