Exportar registro bibliográfico

Revisão sistemática dos calmoniidae (trilobita, phacopida) da Formação Ponta Grossa, Devoniano, Bacia do Paraná, Brasil (2013)

  • Autores:
  • Autor USP: STASI, ANDRE MORI DI - IGC
  • Unidade: IGC
  • Sigla do Departamento: GSA
  • Assuntos: FÓSSEIS INVERTEBRADOS; INVERTEBRADOS MARINHOS; DEVONIANO; REVISÃO SISTEMÁTICA
  • Idioma: Português
  • Resumo: Uma revisão sistemática dos Calmoniidae (Trilobita, Phacopida) da Formação Ponta Grossa, Devoniano, Sub-bacia Apucarana, Bacia do Paraná é apresentada. Até o presente trabalho, eram reconhecidos 17 nomes específicos para trilobites calmoniídeos na Formação Ponta Grossa. Entretanto, estudos tafonômicos prévios sobre os trilobitas da Formação Ponta Grossa revelam que algumas espécies possam corresponder a espécies tafonômicas, cujos caracteres se modificaram durante o processo de fossilização. Dessa forma, os objetivos desse trabalho foram: a – revisão sistemática dos Calmoniidae da Formação Ponta Grossa, Sub-bacia Apucarana, a partir da análise tafonômica; b – verificar a diversidade da fauna de colmonídeos, já que muitas das 17 espécies são morfologicamente semelhantes entre si, colocando em dúvida seu status como espécies válidas; c – investigar a implicação dos dados tafonômicos na sistemática dos Camoniidae. Os resultados mostraram que 9 das 17 espécies de calmoniídeos descritas podem ser consideradas como artificiais, ou seja, tafotáxons. São elas: Kozlowkiaspis subseciva, Calmonia ? gonzagana, C. signifer var. micrischia, Tibagya parana, Paracalmonia pessula, P. salamunii, P. mendesi, Metacryphaeus granulata, e M. sedori. Essas espécies foram aqui sinonimizadas. Adicionalmente, um novo gênero e espécie de trilobita Paraphacopina polygona é aqui descrito pela primeira vez para a Formação Ponta Grossa. Foi documentada uma nova ocorrência de Paranacaste pontagrossensis na Formação Ponta Grossa. O número revisado de espécies de calmoniídeos para a Formação Ponta Grossa agora consta de 9 espécies: Acaste Lombardi; Bainella paranaense; Calmonia signifer, Paracalmonia cuspidata; Paranacaste pontagrossensis; Pennaia paulistana; Metacryphaeus australis; Matacriphaeus rotundatus e Paraphacopina Polygona. Esses dados têm implicação na diversidade da fauna de trilobitas calmoniídeos na FormaçãoPonta Grossa, sendo menor do que se pensava anteriormente. Os resultados aqui obtidos serviram para fortalecer a ideia de que a designação de novas espécies deve ser realizada perante a presença de diversos espécimes, com holótipos bem preservados, para que o maior espectro possível de variações tafonômicas e morfológicas decorrentes do processo de fossilização seja identificado, o que diminui a margem de erros. Portanto, é importante aliar a tafonomia com o estudo sistemático, a fim de identificar caracteres sujeitos à maior variação tafonômica.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.10.2013

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DI STASI, Andre Mori; LEME, Juliana de Moraes. Revisão sistemática dos calmoniidae (trilobita, phacopida) da Formação Ponta Grossa, Devoniano, Bacia do Paraná, Brasil. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.
    • APA

      Di Stasi, A. M., & Leme, J. de M. (2013). Revisão sistemática dos calmoniidae (trilobita, phacopida) da Formação Ponta Grossa, Devoniano, Bacia do Paraná, Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Di Stasi AM, Leme J de M. Revisão sistemática dos calmoniidae (trilobita, phacopida) da Formação Ponta Grossa, Devoniano, Bacia do Paraná, Brasil. 2013 ;
    • Vancouver

      Di Stasi AM, Leme J de M. Revisão sistemática dos calmoniidae (trilobita, phacopida) da Formação Ponta Grossa, Devoniano, Bacia do Paraná, Brasil. 2013 ;


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021