Exportar registro bibliográfico

Medidas de controle "in situ" do escoamento superficial em áreas urbanas: análise de aspectos técnicos e legais (2013)

  • Autores:
  • Autor USP: CANHOLI, JULIO FRACAROLLI - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PHA
  • Assuntos: ESCOAMENTO SUPERFICIAL; ESPAÇO URBANO; DRENAGEM URBANA
  • Idioma: Português
  • Resumo: Os novos empreendimentos em construção na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) ao não mitigar os impactos nos sistemas de drenagem repassam seus custos para a sociedade, a qual acaba por pagar grandes quantias em obras que se tornam rapidamente obsoletas devido ao constante aumento da impermeabilização da bacia. Em muitas cidades ao redor mundo, buscou-se contrabalancear os efeitos da urbanização através da implantação de medidas de controle na fonte encorajadas por regulamentações, leis ou decretos. Em muitos casos, a introdução deste tipo de solução levou a resultados adversos, não só devido à escolha do dispositivo, como também devido às normas dispostas nas regulamentações existentes. Foi realizado um estudo de caso para um grande empreendimento da RMSP, utilizando o software SWMM. O estudo avaliou quatro diferentes cenários de ocupação com análise do desempenho tanto na fonte quanto na bacia do empreendimento e na bacia de ordem superior. Entre os cenários incluíram-se situações com a instalação de microrreservatórios e jardins de chuva. Os resultados mostraram que, utilizando a “lei das piscininhas” aplicável ao município e ao estado de São Paulo (Lei municipal 41.814/02 e Lei estadual 12.526/07), foi possível abater o pico de cheia em 20% nas áreas diretamente controladas, e entre 11% e 9% no empreendimento e sua bacia. Na bacia de ordem superior foi observado uma piora em 0,4% no pico. Alterando a localização dos microrreservatórios foi possível dobrar sua eficácia. Os resultados para os “jardins de chuva” foram piores para os eventos pouco frequentes, porém, estes dispositivos conseguem diminuir em 64% o número de eventos com geração de escoamento superficial para as áreas controladas, eventos ligados fortemente à qualidade das águas. Concluiu-se que a lei vigente hoje na RMSP atende apenas parcialmente seu objetivo de controle de cheias.Considerando que essa lei apresenta boa oportunidade para aumentar a eficácia do sistema de drenagem, seu conteúdo deve ser revisto, à luz dos resultados obtidos nesta pesquisa. Além disso, é uma lei que permite controlar a poluição difusa, fator de degradação dos rios urbanos.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.08.2013
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CANHOLI, Julio Fracarolli; BARROS, Mario Thadeu Leme de. Medidas de controle "in situ" do escoamento superficial em áreas urbanas: análise de aspectos técnicos e legais. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3147/tde-10072014-161954/pt-br.php >.
    • APA

      Canholi, J. F., & Barros, M. T. L. de. (2013). Medidas de controle "in situ" do escoamento superficial em áreas urbanas: análise de aspectos técnicos e legais. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3147/tde-10072014-161954/pt-br.php
    • NLM

      Canholi JF, Barros MTL de. Medidas de controle "in situ" do escoamento superficial em áreas urbanas: análise de aspectos técnicos e legais [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3147/tde-10072014-161954/pt-br.php
    • Vancouver

      Canholi JF, Barros MTL de. Medidas de controle "in situ" do escoamento superficial em áreas urbanas: análise de aspectos técnicos e legais [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3147/tde-10072014-161954/pt-br.php


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021