Exportar registro bibliográfico

Variabilidade da Corrente do Brasil na região da Confluência Brasil-Malvinas através de simulações numéricas (2013)

  • Autores:
  • Autor USP: GRAMCIANINOV, CAROLINA BARNEZ - IO
  • Unidade: IO
  • Sigla do Departamento: IOF
  • Assuntos: CORRENTES MARINHAS; CIRCULAÇÃO OCEÂNICA
  • Idioma: Português
  • Resumo: O papel do Oceano Atlântico Sul na manutenção do clima global é de extrema importância uma vez que compõe uma das partes fundamentais da circulação Termohalina Global. Nesse contexto, o Sudoeste do Atlântico Sul é uma região complexa e energética, onde duas correntes de contorno oeste de sentidos opostos se encontram formando a Confluência Brasil-Malvinas. O objetivo deste trabalho é investigar mudanças de longo período na variabilidade da latitude de separação da Corrente do Brasil (CB) da Plataforma Continental, considerada um delimitador do limite sul do Giro Subtropical do Atlântico Sul na região do Sudoeste do Atlântico Sul. Para tal, foi usado resultados do modelo HYCOM em um experimento datado denominado ATIa0,25. O modelo foi forçado por dados da reanálise do NCEP e seus resultados abrangem o período de 1960 a 2010. A latitude de separação da CB da costa foi definida neste trabalho como o ponto em que a isoterma de 18°C cruza a isóbata de 1000 metros de profundidade. A variabilidade da latitude de separação da CB pode ser dividida em três momentos principais: no começo a latitude de separação está ao sul de sua média, na década de 70 está a norte de sua posição média até a década de 90; depois dos anos 90 a posição começa a se deslocar para sul até 2010. As tendências encontradas são 0,37 ± 0,02°/década entre 1960 e o final da década de 70 e 0,10 ± 0,01°/década de 1980 a 2010. Os transportes das correntes do Brasil e das Malvinas, as latitudes dos rotacionais nulo e máximo do vento e o índice do Modo Anular Sul são também analisados no período de 1960 a 2010, como possíveis forçantes da variação da latitude da separação da CB. Todas a séries obtidas apresentam mudança ao intensificação das tendências entre as décadas de 70 e 80 - assim como na série de separação da CB. Esse comportamento pode estar relacionado ao (Continua)(continuação) Modo Anular Sul. Este modo de variabilidade climática afeta as forçantes de separação da CB em escalas de tempo diferentes. O deslocamento para sul do limite sul do Giro Subtropical do Atlântico Sul observado nesse trabalho inicia-se no início da década de 90 e está relacionado com mudanças nos regimes de vento da bacia causadas provavelmente por mudanças nos campos de temperatura de superfície do mar.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.02.2013

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GRAMCIANINOV, Carolina Barnez; CAMPOS, Edmo José Dias. Variabilidade da Corrente do Brasil na região da Confluência Brasil-Malvinas através de simulações numéricas. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.
    • APA

      Gramcianinov, C. B., & Campos, E. J. D. (2013). Variabilidade da Corrente do Brasil na região da Confluência Brasil-Malvinas através de simulações numéricas. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Gramcianinov CB, Campos EJD. Variabilidade da Corrente do Brasil na região da Confluência Brasil-Malvinas através de simulações numéricas. 2013 ;
    • Vancouver

      Gramcianinov CB, Campos EJD. Variabilidade da Corrente do Brasil na região da Confluência Brasil-Malvinas através de simulações numéricas. 2013 ;


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2020