Exportar registro bibliográfico

O setor educativo de um museu de ciências: um diálogo com as comunidades de prática (2013)

  • Autores:
  • Autor USP: MONACO, LUCIANA MAGALHÃES - FE
  • Unidade: FE
  • Assuntos: EDUCAÇÃO NÃO FORMAL; EDUCAÇÃO EM MUSEUS; COMUNIDADES (PRÁTICA); MUSEUS DE CIÊNCIAS NATURAIS
  • Palavras-chave do autor: communities (practice); comunidades (prática); educação em museus; Educação não-formal; museum education; museums of natural sciences; museus de ciências naturais; Non-formal education
  • Idioma: Português
  • Resumo: Entender a constituição das equipes educativas de um museu de história natural a partir de sua prática é o objetivo principal dessa tese. Tomando como ideia central a formação de comunidades de práticas (educativas), descrevemos como os educadores se relacionam entre si e nesse processo, constroem suas identidades. Para tanto, nós utilizamos da metodologia de pesquisa qualitativa em educação, a qual se focou na análise dos elementos que compõe as práticas educativas do museu estudado e nas dimensões constituintes de uma comunidade de prática (engajamento mútuo, empreendimento conjunto e repertório partilhado) confrontando-as aos dados coletados. A instituição elencada para esse estudo foi o Museu Paraense Emílio Goeldi, localizado em Belém, Pará o qual conta com um setor educativo estabelecido e diversos programas educativos em curso. A abordagem teórica das comunidades de prática de Etienne Wenger foi adotada nesse estudo por incorporar o princípio de que a prática desenvolvida por um grupo é parte de um processo coletivo de aprendizagem social que irá definir as suas identidades e, que poderia, portanto ser aplicada à compreensão de como funcionam os setores educativos dos museus. Foi também intenção deste estudo levantar a discussão sobre a especificidade educativa dos museus a partir do olhar sobre a composição de um setor educativo. Preliminarmente, identificamos que o setor educativo do Museu Goeldi se divide em três equipes com funções diferentes e que detêmaproximações e distinções em relação à prática educativa. Do ponto de vista do repertório associado à prática (educativa), os resultados apontam que os educadores partilham inúmeros elementos presentes nas ações conduzidas na instituição, sem, porém negociar seus significados. Partilham ainda de uma identidade comum em relação ao museu com o qual mantêm um forte vínculo que transparece no intenso envolvimento ao trabalho que executam. A missão institucional e os temas de pesquisa do Goeldi são uma forte influência no fazer educativo das equipes. Outra característica marcante entre os educadores é a percepção do público visitante, usada por eles como premissa ao desenvolvimento de todas as ações educativas. No entanto, não foi evidenciado o compartilhamento de um objetivo comum a todos, uma condição para se constituírem como comunidade de prática. Numa perspectiva ampliada essa pesquisa indica que as equipes educativas de museus podem lançar mão de fatores que favoreçam a interação entre os indivíduos com vistas à aprendizagem social e ao reconhecimento de uma identidade comum, como o estabelecimento de um espaço comum aberto à discussão e a negociação, abertura à participação de novatos e manutenção de canais de comunicação e a documentação e o registro das ideias, ações e projetos de maneira sistematizada e acessível a todos. Esse conjunto de indicativos poderia contribuir positivamente não somente à criação e à recriação de práticas e, consequentemente á aprendizagemcoletiva, mas também reafirmaria a função educativa do museu e sua importância como área do conhecimento
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.08.2013
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MONACO, Luciana Magalhães; MARANDINO, Martha. O setor educativo de um museu de ciências: um diálogo com as comunidades de prática. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14102013-131236/ >.
    • APA

      Monaco, L. M., & Marandino, M. (2013). O setor educativo de um museu de ciências: um diálogo com as comunidades de prática. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14102013-131236/
    • NLM

      Monaco LM, Marandino M. O setor educativo de um museu de ciências: um diálogo com as comunidades de prática [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14102013-131236/
    • Vancouver

      Monaco LM, Marandino M. O setor educativo de um museu de ciências: um diálogo com as comunidades de prática [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14102013-131236/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021