Exportar registro bibliográfico

Uso do padrão ictal na epilepsia da região mesial do lobo temporal associada à esclerose hipocampal como marcador prognóstico pós-cirúrgico: uma coorte retrospectiva (2012)

  • Autores:
  • Autor USP: MONNERAT, BRUNO ZANOTELLI - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Assuntos: EPILEPSIA (CIRURGIA); LOBO TEMPORAL; ELETROENCEFALOGRAFIA; PROGNÓSTICO
  • Palavras-chave do autor: cirurgia de epilepsia; electroencephalography; epilepsy; epilepsy surgery; prognosis; temporal lobe
  • Idioma: Português
  • Resumo: Pacientes com epilepsia do lobo temporal farmacorresistente, frequentemente, possuem esclerose hipocampal como lesão epileptogênica. Muitas vezes, estes pacientes se beneficiam de lobectomia temporal para redução da ocorrência de crises epilépticas. Para que possam se submeter a este procedimento, é necessário o uso da videoeletroencefalografia prolongada para delimitação apurada da zona epileptogênica. Apesar dos avanços dos métodos diagnósticos nesta área, a busca por um instrumento que permita uma avaliação clara da chance de uma vida livre de crises após cirurgia permanece. No presente trabalho, a apresentação do padrão eletroencefalográfico ictal foi estudado, de forma a se pesquisar se existe relação entre a sua ocorrência e permanência em apenas um hemisfério cerebral com um melhor prognóstico pós-cirúrgico. Foram revisados os dados eletroencefalográficos letais e os prontuários médicos de 284 pacientes. Procedeu-se à classificação de seus padrões eletroencefalográficos ictais em unilaterais ou bilaterais, e seu prognóstico após um, dois e cinco anos após cirurgia em livre de crise ou não livre de crise epiléptica. Apresentavam padrão unilateral 132 pacientes, e 152 apresentavam padrão bilateral. Estavam livres de crises 236 pacientes, e 48 ainda persistiam com crises epilépticas após cirurgia. Não houve associação entre padrões letais unilaterais e uma vida livre de crises epilépticas após a cirurgia (diferença de 7,5%; p=0, 092; chi-quadrado). Dessa forma, não se pode aplicar o padrão ictal eletroencefalográfico como ferramenta para predição de uma vida livre de crises após lobectomia temporal em pacientes com epilepsia da região mesial do lobo temporal associada à esclerose hipocampal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.03.2012
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MONNERAT, Bruno Zanotelli; SAKAMOTO, Américo Ceiki. Uso do padrão ictal na epilepsia da região mesial do lobo temporal associada à esclerose hipocampal como marcador prognóstico pós-cirúrgico: uma coorte retrospectiva. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-31032012-090652/ >.
    • APA

      Monnerat, B. Z., & Sakamoto, A. C. (2012). Uso do padrão ictal na epilepsia da região mesial do lobo temporal associada à esclerose hipocampal como marcador prognóstico pós-cirúrgico: uma coorte retrospectiva. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-31032012-090652/
    • NLM

      Monnerat BZ, Sakamoto AC. Uso do padrão ictal na epilepsia da região mesial do lobo temporal associada à esclerose hipocampal como marcador prognóstico pós-cirúrgico: uma coorte retrospectiva [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-31032012-090652/
    • Vancouver

      Monnerat BZ, Sakamoto AC. Uso do padrão ictal na epilepsia da região mesial do lobo temporal associada à esclerose hipocampal como marcador prognóstico pós-cirúrgico: uma coorte retrospectiva [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-31032012-090652/


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021