Exportar registro bibliográfico

A relação mãe-bebê na formação da imagem corporal da criança com paralisia cerebral (2012)

  • Autores:
  • Autor USP: MUNHOZ, CLAUDIA NABARRO - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSC
  • Assuntos: RELAÇÕES MÃE-CRIANÇA; IMAGEM CORPORAL; PARALISIA CEREBRAL
  • Idioma: Português
  • Resumo: Este trabalho visa discutir como a relação mãe-bebê influencia a formação da imagem corporal em crianças com paralisia cerebral. São apresentadas inicialmente algumas ideias de Freud e Ferenczi, o fundador da Psicanálise e um de seus primeiros seguidores, para então chegar às ideias de Winnicott, também psicanalista, mas com uma visão revolucionária do desenvolvimento. São discutidas então estas três questões e sua inter-relação: a imagem corporal, a paralisia cerebral e o papel da mãe. São apresentados então conceitos winnicottianos como o holding, o handling, a personalização, o self e o papel do rosto da mãe como precursor do espelho. O objetivo é discutir esse assunto para compreender melhor as crianças com este tipo de deficiência, para que se possa trabalhar melhor com elas, com suas mães, e com aqueles que já chegam a nós adultos, mas com um sofrimento que parece ter relação com o desenvolvimento e com sua relação com o próprio corpo. Sabe-se (seguindo a linha de pensamento winnicottiana) que a relação com a mãe é essencial na própria capacidade de existir e viver criativamente, de habitar o próprio corpo, de todas as pessoas. Nas crianças com paralisia cerebral, há este outro aspecto (as sequelas trazidas pela PC) que influencia a relação mãe-bebê, tornando o processo de crescimento, da relação com o próprio corpo, mais complexa. No entanto, isso não significa que a criança não pode desenvolver-se a alcançar este viver criativo e a formação de uma imagem corporal quepermitam uma boa relação com o mundo. Felizmente, a criança com paralisia cerebral pode encontrar este sentido e viver criativamente e feliz, desde que sua mãe seja capaz de fornecer o ambiente de que esta criança precisa, apesar da e com a paralisia cerebral. O método utilizado foi a pesquisa bibliográfica, em fontes de pesquisa como BVS-PSI, que direciona para o Scielo, o Lilacs e o Pubmed, dentre trabalhos publicados nos últimos dez anos. Não foi encontrado nenhum trabalho que relacionasse a paralisia cerebral, a imagem corporal e a relação mãe-bebê, como proposto neste trabalho, o que confirmou a relevância da presente dissertação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.02.2012
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MUNHOZ, Claudia Nabarro; MOTTA, Ivonise Fernandes da. A relação mãe-bebê na formação da imagem corporal da criança com paralisia cerebral. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47133/tde-16042012-151002/ >.
    • APA

      Munhoz, C. N., & Motta, I. F. da. (2012). A relação mãe-bebê na formação da imagem corporal da criança com paralisia cerebral. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47133/tde-16042012-151002/
    • NLM

      Munhoz CN, Motta IF da. A relação mãe-bebê na formação da imagem corporal da criança com paralisia cerebral [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47133/tde-16042012-151002/
    • Vancouver

      Munhoz CN, Motta IF da. A relação mãe-bebê na formação da imagem corporal da criança com paralisia cerebral [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47133/tde-16042012-151002/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021