Exportar registro bibliográfico

Transmissão vertical do papiloma vírus humano em gestantes infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (2010)

  • Autores:
  • Autor USP: TANAKA, ÉRIKA ZAMBRANO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGO
  • Assuntos: PAPILLOMAVIRUS; GRAVIDEZ; HIV
  • Idioma: Português
  • Resumo: A infecção genital pelo papiloma virás (HPV) é a doença sexualmente transmissível (DST) mais freqüente em todo o mundo, estimando que 75% da população sexualmente ativa já teve cantata com este vírus. Durante a gestação há maior replicação virei do HPV aumentando risco de sua transmissão vertical (TV). Sabe-se também que fatores que levam à supressão ou abolição da imunidade celular como a infecção pelo virás da Imunodeficiência Humana (HIV) aumenta a capacidade do HPV de persistir no organismo. A TV do HPV que pode causar a papilomatose de laringe, complicação mais temida no binômio HPV/gestação. O objetivo deste trabalho foi avaliar a transmissão vertical do HPV em dois grupos de gestantes infectadas e não infectadas pelo HIV, que receberam atenção pré-natal de rotina em serviço especializado de Ribeirão Preto; caracterizar as gestantes quantos aos aspectos sócio-demográficos, ginecológicos e obstétricos; descrever se a TV do HPV é mais incidente nas gestantes infectadas e não infectadas pelo HIV. O presente estudo foi do tipo longitudinal, prospectivo e descritivo utilizando abordagem quantitativa, desenvolvido no Setor de Moléstias infecto-Contagiosas (SEMIGO) do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP), no período de janeiro de 2007 a dezembro de 2009. Todas as gestantes atendidas no ambulatório com sorologia positiva para o HIV com infecção clínica, subclinica ou latente pelo HPV e gestantes que apresentaram infecção clínica e/ou subclinica pelo HPV cuja sorologia anti HIV era não reagente foram convidadas a participar da pesquisa. Foi coletado swab da orofaringe dos recém-nascidos no momento do parto, 30 dias, três meses, e um ano utilizando a reação em cadeia de polimerase (PCR). Participaram 99 gestantes, 32 infectadas pelo HIV e 67 do grupo controle. A faixa etária das gestantes do grupo HPVfoi mais jovem que as do grupo HPV/HIV (50%) de 26 a 35 anos, predominou a cor branca e a primeira relação sexual com menos de 16 anos em ambos os grupos. Em relação ao tipo de parto predominou o parto vaginal nos dois grupos, (60,6%). Observa-se que no total das gestantes avaliadas 24,2% apresentaram apenas lesão clínica induzida pelo HPV. Em relação às pacientes do grupo HPV, 100% apresentou algum tipo de lesão (infecção clínica e/ou subclinica) sendo que 55,2% o condiloma. Já as do grupo HPV/HIV apresentaram infecção clínica e/ou subclinica em 40,6% e destas 21,9% o condiloma. A infecção latente foi detectada em 59,4% das gestantes deste grupo. A maioria apresentou o PCR positivo no pré-natal e nenhum recém-nascido manifestou o DNA HPV no swab da orofaringe durante o seu primeiro ano de vida
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.12.2010

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TANAKA, Erika Zambrano; QUINTANA, Silvana Maria. Transmissão vertical do papiloma vírus humano em gestantes infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Tanaka, E. Z., & Quintana, S. M. (2010). Transmissão vertical do papiloma vírus humano em gestantes infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Tanaka EZ, Quintana SM. Transmissão vertical do papiloma vírus humano em gestantes infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana. 2010 ;
    • Vancouver

      Tanaka EZ, Quintana SM. Transmissão vertical do papiloma vírus humano em gestantes infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana. 2010 ;


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021