Exportar registro bibliográfico

Eficácia da administração de lítio e TSH humano recombinante no tratamento de bócios multinodulares atóxicos com iodo radioativo (2010)

  • Autores:
  • Autor USP: ALVARENGA, DANIELA SOUZA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Assuntos: BÓCIO; LÍTIO (USO;EFICIÊNCIA); ENDOCRINOLOGIA
  • Idioma: Português
  • Resumo: O bócio multinodular (BMN) é prevalente na população idosa e sua história natural caracteriza-se por crescimento progressivo que pode levar à compressão de estruturas cervicais e ao hipertireoidismo subclínico ou declarado. O tratamento cirúrgico promove alívio imediato dos sintomas e permite a análise histopatológica do bócio, mas é muitas vezes contraindicado devido à comorbidades que elevam o risco do procedimento. A radioiodoterapia (‘ANTPOT. 131 I’) é uma alternativa eficaz de tratamento, mas a baixa captação de iodo, característica do BMN de longa duração com autonomia funcional, requer a administração de altas doses do isótopo gerando custos de internação e irradiação em outros tecidos. O TSH recombinante humano (rhTSH) é utilizado como adjuvante para aumentar a captação de ‘ANTPOT. 131 I’, permitindo a utilização de menor dose de ‘ANTPOT. 131 I’ e maior eficácia na redução de volume do bócio. Outra droga, o lítio, é capaz de aumentar a retenção tireoidiana de iodo através do bloqueio da liberação dos hormônios tireoidianos. Com o objetivo de otimizar o tratamento actínico de pacientes com BMN, testamos a associação de rhTSH e ‘ANTPOT. 131 I’ com o lítio. Foram selecionados 39 pacientes com BMN variando entre 30 e 265cm3, sem tratamento prévio e distribuídos em 4 grupos: o Grupo 1 (n=9, 7 mulheres/ 2 homens, idade 67,56 ‘+ OU -‘ 9,62 anos, captação de ‘ANTPOT. 131 I’ de 13 ‘+ OU -‘ 5% e volume do bócio de 106,5 ‘+ OU -‘ 45,31cm3) (média ‘+ OU -‘ DP) recebeu 2 doses de 0,1mg de rhTSH, intramusculares, 48 e 24 horas antes do ‘ANTPOT. 131 I’; o Grupo 2 (n=10, todos do sexo feminino, idade 58,9 ‘+ OU -‘ 10,61 anos, captação de ‘ANTPOT. 131 I’ de 17 ‘+ OU -‘ 7% e volume do bócio de 123,7 ‘+ OU -‘ 65,55 cm3) recebeu 2 doses de 0,1mg de rhTSH, 48 e 24 horas antes do ‘ANTPOT. 131 I’, seguido de900mg diários de carbonato de lítio por 21 dias; o Grupo 3 (n=10, 8 mulheres/ 2 homens, idade 55,5 ‘+ OU -‘ 12,25 anos, captação de ‘ANTPOT. 131 I’ de 19 ‘+ OU -‘ 5% e volume do bócio de 132,91 ‘+ OU -‘ 85,96 cm3) foi tratado apenas com ‘ANTPOT. 131 I’; o Grupo 4 (n=10, 9 mulheres/ 1 homem, idade 67,2 ‘+ OU -‘ 8,48 anos, captação de ‘ANTPOT. 131 I’ de 18 ‘+ OU -‘ 7% e volume do bócio de 133,36 ‘+ OU -‘ 24,15 cm3) recebeu tratamento com ‘ANTPOT. 131 I’ seguido de carbonato de lítio. Os grupos não apresentaram diferenças significantes quanto ao volume dos bócios e às dosagens hormonais no tempo basal. Todos os pacientes receberam dose fixa de ‘ANTPOT. 131 I’ de 30mCi. O volume do bócio foi estimado por tomografia computadorizada na condição basal e após 6 e 12 meses. A dose de carbonato de lítio foi ajustada de acordo com a litemia após 2, 7 e 14 dias de uso e mantida entre 0,6 e 1,2mEq/l. A média da captação de ‘ANTPOT. 131 I’ de 24 horas aumentou de 13 ‘+ OU -‘ 5% para 54 ‘+ OU -‘ 12% no Grupo 1 (p<0,0001) e de 17 ‘+ OU -‘ 7% para 53 ‘+ OU -‘ 11% no Grupo 2 (p<0,0001), sem diferença entre os grupos. Amostras de sangue para dosagem de TSH, T4 e T3 livres, tireoglobulina, anticorpos anti-peroxidase da tireóide (anti-TPO), anti-tireoglobulina (anti-Tg) e anti-receptor de TSH (TRAb) foram coletadas em intervalos regulares durante 12 meses. As concentrações de TSH elevaram-se após 24 horas da administração do ‘ANTPOT. 131 I’ com aumento médio de 36,3 e 34,3 vezes nos Grupos 1 e 2, respectivamente. Concomitantemente, ocorreram elevações nas concentrações de T4 livre, T3 livre e tireoglobulina, sem diferença nas concentrações séricas máximas destes hormônios entre os Grupos 1 e 2. Foram detectados anticorpos anti-TPO e anti-Tg após 3 meses em 8% e 15,4% dos pacientes estudados, respectivamente. Sessenta e setepor cento dos anticorpos ocorreram nos Grupos 1 e 2. Efeitos colaterais leves após a administração de ‘ANTPOT. 131 I’, como dor cervical, náuseas, epigastralgia, vômitos, palpitações e cefaléia, foram mais freqüentes nos grupos 1 e 2. O hipotireoidismo foi detectado em 44% dos pacientes do Grupo 1, 20% do Grupo 2, 10% do Grupo 3 e 10% do Grupo 4 após 12 meses. No Grupo 2, dois (20%) pacientes desenvolveram hipertireoidismo que permaneceu até os 12 meses, necessitando tratamento medicamentoso, um deles com valores positivos de TRAb. Ocorreu redução significativa do volume do bócio após 12 meses nos pacientes dos Grupos 1 (47,4 ‘+ OU -‘ 19,1%), 2 (44,9 ‘+ OU -‘ 17,4%), 3 (28,1 ‘+ OU -‘ 12,8%) e 4 (17,5 ‘+ OU -‘ 8,2%). A redução final de volume do bócio foi similar entre os Grupos 1 e 2 (p = 0,5381), e os Grupos 3 e 4 (p = 0,2305), mas foi significativamente maior nos Grupos 1 (p = 0,0095) e 2 (p = 0,0348) em relação ao Grupo 4, mas não ao Grupo 3. A análise conjunta do volume dos bócios dos Grupos que receberam rhTSH (G1+G2) e dos grupos que não receberam rhTSH (G3+G4) demonstrou uma redução significativamente maior nos Grupos que fizeram uso de rhTSH, após 6 (p = 0,0358) e 12 meses (p = 0,0152). Concluímos que, em que tese o número de pacientes estudados não seja grande, os dados sugerem um papel relevante do rhTSH no tratamento actínico do bócio multinodular, sem que haja um efeito adicional do carbonato de lítio na redução do volume do bócio após 12 meses
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.05.2010

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALVARENGA, Daniela Souza; MACIEL, Léa Maria Zanini. Eficácia da administração de lítio e TSH humano recombinante no tratamento de bócios multinodulares atóxicos com iodo radioativo. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Alvarenga, D. S., & Maciel, L. M. Z. (2010). Eficácia da administração de lítio e TSH humano recombinante no tratamento de bócios multinodulares atóxicos com iodo radioativo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Alvarenga DS, Maciel LMZ. Eficácia da administração de lítio e TSH humano recombinante no tratamento de bócios multinodulares atóxicos com iodo radioativo. 2010 ;
    • Vancouver

      Alvarenga DS, Maciel LMZ. Eficácia da administração de lítio e TSH humano recombinante no tratamento de bócios multinodulares atóxicos com iodo radioativo. 2010 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021