Exportar registro bibliográfico

Tratamento de sementes de melão (Cucumis melo L.) para o controle de Acidovorax avenae subsp. citrulli (2010)

  • Autores:
  • Autor USP: FRARE, VANESSA CRISTINA - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Assuntos: BACTÉRIAS FITOPATOGÊNICAS; DOENÇAS DE PLANTAS; MELÃO; PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS; SEMENTES (TRATAMENTO)
  • Idioma: Português
  • Resumo: O melão é uma fruta de grande importância para o comércio de exportação do Brasil e, embora restrito a um pequeno número de estados produtores, o cultivo dessa fruta ampliou-se de forma significativa nos últimos anos. Um dos maiores problemas para essa cultura é a presença de patógenos, como a bactéria Acidovorax avenae subsp. citrulli (Aac), responsável por perdas de até 100%. O uso de sementes garantidamente sadias é a principal e mais efetiva medida de controle preconizada para essa bacteriose. Este trabalho teve como objetivo selecionar, in vitro e posteriormente in vivo, produtos capazes de erradicar a bactéria Aac de sementes de melão. Sessenta produtos fitossanitários comerciais foram selecionados para a avaliação do controle in vitro de quatro isolados, sendo nove bactericidas e 51 fungicidas, correspondendo a 6 e 45 ingredientes ativos distintos, respectivamente. Além desses produtos, avaliou-se também o efeito do óleo de melaleuca e do ácido peroxiacético sobre o crescimento dos isolados. Nos ensaios in vivo, sementes inoculadas e naturalmente infectadas foram tratadas, de maneira convencional e a vácuo, com os produtos e doses selecionados no ensaio in vitro. Todas as plântulas foram avaliadas quanto à presença de sintomas característicos de mancha-aquosa aos 21 dias após a emergência. Os antibióticos casugamicina (100 e 200 ug/L), oxitetraciclina (10, 100 e 200 ug/L), oxitetraciclina+sulfato de cobre (10, 100 e 200 ug/L), os fungicidas captana, carboxina+tiram, cloreto de benzalcônio, mancozebe+oxicloreto de cobre, metiram, metiram+piraclostrobina e tebuconazol, nas doses de 100 e 200 ug/L e o ácido peroxiacético a partir da dose de 300 ug/L apresentaram resultados satisfatórios na avaliação in vitro. No ensaio in vivo nenhum tratamento foi eficiente na erradicação da bactéria das sementes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.04.2010
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FRARE, Vanessa Cristina; CAMARGO, Luis Eduardo Aranha. Tratamento de sementes de melão (Cucumis melo L.) para o controle de Acidovorax avenae subsp. citrulli. 2010.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-25052010-092252/ >.
    • APA

      Frare, V. C., & Camargo, L. E. A. (2010). Tratamento de sementes de melão (Cucumis melo L.) para o controle de Acidovorax avenae subsp. citrulli. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-25052010-092252/
    • NLM

      Frare VC, Camargo LEA. Tratamento de sementes de melão (Cucumis melo L.) para o controle de Acidovorax avenae subsp. citrulli [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-25052010-092252/
    • Vancouver

      Frare VC, Camargo LEA. Tratamento de sementes de melão (Cucumis melo L.) para o controle de Acidovorax avenae subsp. citrulli [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-25052010-092252/


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021