Exportar registro bibliográfico

Fatores de virulência e genes regulatórios agr de Staphylococcus aureus e outras espécies coagulase positivas isoladas de mastites bovina e ovina (2009)

  • Autores:
  • Autor USP: ALMEIDA, LARA MENDES DE - FCF
  • Unidade: FCF
  • Sigla do Departamento: FBC
  • Assuntos: VIRULÊNCIA (MICROBIOLOGIA); STAPHYLOCOCCUS (RESISTÊNCIA); MASTITE ANIMAL (TRATAMENTO); RESISTÊNCIA MICROBIANA ÀS DROGAS
  • Idioma: Português
  • Resumo: A mastite é um sério problema em rebanhos leiteiros com consideráveis conseqüências econômicas. Embora alguns patógenos possam causar essa doença, Staphylococcus aureus é o mais importante agente etiológico em mastites bovinas e ovinas. O surgimento de linhagens resistentes a diferentes antibióticos e a presença de múltiplos fatores de virulência dificultam o tratamento das infecções causadas por essa espécie. Neste estudo, foram analisados 70 isolados de estafilococos coagulase positivos de origem animal: 52 provenientes de amostras de leite de bovinos portadores de mastite subclínica, do óstio dos tetos desses animais e de insufladores de três fazendas de exploração leiteira do Estado de São Paulo. Os outros 18 isolados foram provenientes de ovinos da região do agreste do Estado de PE, sendo 6 de casos de mastite clínica e 12 de casos de mastite subclínica. Por meio da eletroforese de campo pulsado (PFGE), pôde-se concluir que houve alta diversidade genética entre as linhagens de S. aureus isoladas das diferentes fontes analisadas das três fazendas do Estado de SP. No entanto, um perfil clonal comum foi identificado nas amostras de leite de duas dessas fazendas e, em uma terceira fazenda, houve a predominância de outro perfil clonal de S. aureus entre os isolados de leite bovino proveniente de animais portadores de mastite subclínica. Em relação às outras espécies coagulase positivas, todas originadas de óstios bovinos, foi possível determinar os perfis clonais dos isolados S. schleiferi spp coagulans e S. delphini e identificar a ocorrência de dois perfis distintos entre as linhagens de S. intermedius. Os isolados S. aureus provenientes de ovinos mostraram baixa diversidade genética com três perfis clonais comuns aos casos de mastite clínica e subclínica. Observou-se, em relação à combinação dos fatores de virulência de bovinos e ovinos, a ocorrência do gene cflAem 100% das amostras, o que indica o seu envolvimento no processo de colonização da glândula mamária, independente do hospedeiro. Dois clones bovinos destacaram-se por apresentar multiplicidade dos genes codificadores dos fatores de virulência. No entanto, houve pouca ocorrência dos genes relacionados ao processo toxigênico entre os isolados dessa espécie animal, ao contrário das cepas provenientes de ovinos. Em relação ao sistema regulador agr, o grupo II foi associado aos perfis clonais que apresentaram maior combinação dos genes codificadores dos fatores de virulência em isolados S. aureus provenientes de bovinos. Já o grupo III e agr negativos, aos isolados portadores de poucos desses genes. A presença do gene eta, pouco freqüente em linhagens animais, foi associada tanto com cepas bovinas agr negativas como do grupo II. Assim como nos isolados bovinos, o grupo II de agr, em ovinos, também foi relacionado com o perfil que apresentou maior combinação dos fatores de virulência, incluindo a associação dos genes sec e tst, mas também com perfis portadores de poucos genes de adesinas ou de nenhum gene para exotoxinas. O mesmo foi observado para o grupo I em linhagens ovinas. As cepas resistentes à oxacilina (BORSA), provenientes de isolados bovinos e de insufladores, apresentaram concentração inibitória mínima mínima \22651 - \2264 16 µg/ml com múltipla resistência a outros antimicrobianos, mas foram negativas para o gene mecA, o que indica que sejam portadoras de outros mecanismos de resistência aos beta-lactâmicos, diferente da produção de PBP2a
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.07.2009
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALMEIDA, Lara Mendes de; MAMIZUKA, Elsa Masae. Fatores de virulência e genes regulatórios agr de Staphylococcus aureus e outras espécies coagulase positivas isoladas de mastites bovina e ovina. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9136/tde-26042010-120936/ >.
    • APA

      Almeida, L. M. de, & Mamizuka, E. M. (2009). Fatores de virulência e genes regulatórios agr de Staphylococcus aureus e outras espécies coagulase positivas isoladas de mastites bovina e ovina. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9136/tde-26042010-120936/
    • NLM

      Almeida LM de, Mamizuka EM. Fatores de virulência e genes regulatórios agr de Staphylococcus aureus e outras espécies coagulase positivas isoladas de mastites bovina e ovina [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9136/tde-26042010-120936/
    • Vancouver

      Almeida LM de, Mamizuka EM. Fatores de virulência e genes regulatórios agr de Staphylococcus aureus e outras espécies coagulase positivas isoladas de mastites bovina e ovina [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9136/tde-26042010-120936/


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2020