Exportar registro bibliográfico

Uso do álcool e religiosidade em estudantes de enfermagem (2010)

  • Autores:
  • Autor USP: FUNAI, ANDERSON - EERP
  • Unidade: EERP
  • Sigla do Departamento: ERP
  • Assuntos: ABUSO DE ÁLCOOL; ALCOOLISMO; ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS (ENFERMAGEM); RELIGIÃO
  • Idioma: Português
  • Resumo: O presente estudo tem como objetivo identificar o padrão de uso de álcool e a relação com os aspectos da religiosidade em estudantes de enfermagem de uma Faculdade do Interior Paulista. O desenho metodológico trata-se de um estudo descritivo exploratório de abordagem quantitativa. Para a coleta de dados foi utilizado um questionário contendo informações sociodemográficas (sexo, idade, estado civil, religião) e os aspectos da prática religiosa. Foi aplicado o Teste de identificação dos problemas relacionados com o uso do álcool (AUDIT) e a Escala de Espiritualidade/Religiosidade (SSRS). A amostra foi composta por 78,2% dos estudantes de primeiro a quarto ano do curso de enfermagem matriculados no ano de 2008, caracterizados por 92,6% mulheres; com média de idade de 20,9 anos; 96,7% solteiros; 64,8% católicos; 60,7% frequentam reuniões religiosas uma vez/semana; 87,7% dos familiares praticam alguma religião; e 73,8% dos estudantes não consideraram religiosidade sinônimo de espiritualidade. Quanto ao padrão de consumo de álcool, 83,6% dos estudantes já fizeram uso de bebida alcoólica na vida, na classificação do AUDIT identificou-se que 79,5% eram abstêmios ou usuários de baixo risco, 20,5% faziam uso problemático do álcool, 45,9% bebiam na frequência de duas a quatro vezes por mês, 38,5% consumiam a quantidade quatro ou cinco doses e 36,9% se embriagavam menos uma vez por mês. A confiabilidade da escala SSRS apresentou um bom resultado com Alfa de Cronbach 0,83. A média da pontuação na escala SSRS foi de 14,94 pontos, sendo que 75,4% não consideram ser importante passar algum tempo do dia com pensamentos particulares e meditações religiosas; 72,1% discordam sobre a importância das orações ou pensamentos religiosos individuais sendo tão importantes quanto os que teriam durante cerimônias religiosas e cultos e 49,2% afirmam que suas vidas são baseadas em sua religião. Não houve associação entre apontuação do AUDIT e as demais variáveis, no entanto identificou-se que quanto menor a soma na escala SSRS maior foi a pontuação no AUDIT. A religiosidade para essa amostra não foi identificada como fator de proteção para o uso de álcool entre os estudantes, 7 observou-se apenas que entre os estudantes afiliados às religiões, como a Católica, Espírita e Evangélica, houve diferenças no padrão de uso da substância investigada. Assim, o uso do álcool e a religiosidade/espiritualidade entre estudantes são temas complexos que precisam ser explorados e abordados nos currículos dos cursos de enfermagem, além de serem utilizados em estratégias preventivas no âmbito universitário
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.03.2010
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FUNAI, Anderson; PILLON, Sandra Cristina. Uso do álcool e religiosidade em estudantes de enfermagem. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-09032010-161913/ >.
    • APA

      Funai, A., & Pillon, S. C. (2010). Uso do álcool e religiosidade em estudantes de enfermagem. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-09032010-161913/
    • NLM

      Funai A, Pillon SC. Uso do álcool e religiosidade em estudantes de enfermagem [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-09032010-161913/
    • Vancouver

      Funai A, Pillon SC. Uso do álcool e religiosidade em estudantes de enfermagem [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-09032010-161913/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021