Exportar registro bibliográfico

Interação entre os neurotransmissores óxido nítrico e dopamina na modulação do filtro sensório-motor (2010)

  • Autores:
  • Autor USP: PEREIRA, ANA CAROLINA DE CASTRO ISSY - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Assuntos: NEUROTRANSMISSORES (INTERAÇÃO); ÓXIDO NÍTRICO; ESQUIZOFRENIA
  • Idioma: Português
  • Resumo: O filtro sensório-motor refere-se à habilidade de um evento sensorial em suprimir ou modificar uma resposta motora. A redução do reflexo de sobressalto (prepulse inhibition - PPI) pode ser considerada como uma medida operacional do filtro sensório- motor, processo através do qual o organismo filtra informações externas excessivas. Déficits cognitivos observados na esquizofrenia incluem deficiência no funcionamento do filtro sensório-motor, caracterizado por prejuízo no teste de PPI. Condição semelhante pode ser farmacologicamente induzida por agonistas dopaminérgicos ou inibidores do transportador de dopamina em humanos sadios e roedores. Esse efeito pode ser revertido por antipsicóticos típicos ou atípicos. Recentemente, modelos não farmacológicos de prejuízo no teste de PPI têm sido encorajados como possíveis modelos preditivos para a ação de antipsicóticos. O óxido nítrico (NO) modula os processos de liberação e recaptação de dopamina e é sugerido que esse neurotransmissor esteja envolvido em patologias relacionadas ao sistema doparninérgico. O objetivo geral desse estudo foi investigar a habilidade dos inibidores da enzima de síntese do NO (NOS) em reverter o distúrbio no sistema de filtro sensório-motor avaliado por meio do teste de PPI. Foram utilizadas duas condições de prejuízo no teste de PPI para a investigação da interação entre o NO e a dopamina no sistema de filtro sensório-motor: (i) a indução farmacológica desse prejuízo induzida pelo psicoestimulante metilfenidato em camundongos Suíços e (ii) o prejuízo espontâneo no teste de PPI apresentado por ratos Wistar. Os presentes resultados revelaram que em camundongos o metilfenidato induz prejuízo dose-dependente no teste de PPI, efeito similar ao observado para a anfetamina. Os inibidores da NOS, 7NI e L-NOARG, reduziram o prejuízo induzido por metilfenidato no teste de PPI. A favor deque essa interação ocorra centralmente, o efeito do metilfenidato foi revertido pela aplicação de 7NI no ventrículo cerebral lateral. O ODQ, inibidor da guanilato ciclase solúvel, principal alvo de atuação do NO, apresentou efeito similar ao observado com os inibidores da NOS. Os resultados obtidos com o ODQ sugerem a participação da guanilato ciclase nos efeitos decorrentes da manipulação do sistema nitrérgico. Os antipsicóticos, típico e atípico, haloperidol e clozapina, reverteram o efeito do metilfenidato no teste de PPI, sugerindo que os efeitos do metilfenidato na reação de PPI sejam predominantemente dopaminérgicos. Adicionalmente, foi investigada a hipótese de que o tratamento com 7NI modificaria a Iexpressão da proteína c-Fos induzida por metilfenidato em áreas envolvidas na modulação do filtro sensório-motor. O tratamento agudo com metilfenidato aumenta a expressão da proteína c-Fos no córtex cingulado, amígdala basolateral e núcleo central da amígdala no núcleo acumbens porção shell. Esse efeito é atenuado pelo pré- tratamento com 7NI. Na segunda parte do trabalho foram utilizados ratos Wistar que apresentam prejuízo espontâneo no teste de PPI. O caráter preditivo deste modelo pôde ser confirmado pela reversão deste prejuízo pelos antipsicóticos, haloperidol e clozapina e ausência de efeito do diazepam. Efeitos similares foram obtidos com os inibidores da NOS, L-NOARG (tratamento agudo e subcrônico) e 7NI (tratamento agudo) que também reverteram o prejuízo espontâneo destes ratos no teste de PPI. O envolvimento do sistema dopaminérgico na condição de prejuízo espontâneo no teste de PPI é sugerido uma vez que essa condição foi modificada pela depleção dopaminérgica por meio de lesão unilateral no feixe prosencefálico medial com neurotoxina 6- hidroxidoparnina (6-0HDA). Adicionalmente, foram observadas elevadasconcentrações de monoaminas e seus metabólitos no estriado e no córtex pré-frontal dos animais Wistar com prejuízo espontâneo no teste de PPI, em comparação aos animais com desempenho normal. Em conjunto, nossos resultados corroboram a hipótese de interação entre os sistemas NO/GMPc e dopamina no controle do sistema de filtro sensório-motor e sugerem a participação de áreas límbicas nesta interação. Os presentes dados podem auxiliar a compreensão dos efeitos dos psicoestimulantes e no desenvolvimento de estratégias terapêuticas complementares para os distúrbios relacionados com a alteração do sistema dopaminérgico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.01.2010

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEREIRA, Ana Carolina de Castro Issy; BEL, Elaine Aparecida Del. Interação entre os neurotransmissores óxido nítrico e dopamina na modulação do filtro sensório-motor. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Pereira, A. C. de C. I., & Bel, E. A. D. (2010). Interação entre os neurotransmissores óxido nítrico e dopamina na modulação do filtro sensório-motor. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Pereira AC de CI, Bel EAD. Interação entre os neurotransmissores óxido nítrico e dopamina na modulação do filtro sensório-motor. 2010 ;
    • Vancouver

      Pereira AC de CI, Bel EAD. Interação entre os neurotransmissores óxido nítrico e dopamina na modulação do filtro sensório-motor. 2010 ;


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021