Exportar registro bibliográfico

População negra e escolarização na cidade de São Paulo nas décadas de 1920 e 1930 (2009)

  • Autores:
  • Autor USP: MACHADO, CARLOS EDUARDO DIAS - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLH
  • Assuntos: NEGROS; AFRODESCENDENTES; ESCOLARIZAÇÃO; RACISMO; HISTÓRIA DO BRASIL
  • Idioma: Português
  • Resumo: O trabalho tem como propósito refletir sobre a escolarização dos afro-brasileiros nas décadas de 1920 e 1930 na cidade de São Paulo. Parte do princípio de que o regime republicano brasileiro e o estado de São Paulo não criaram políticas focalizadas para a população negra, reproduzindo defasagens históricas. Buscamos compreender as lógicas por de trás da educação pública, investigando, em especial, o preconceito e a persistência de estigmas e estereótipos raciais no discurso sustentado pelo pensamento imperial e republicano. Para tornar viáveis essas articulações, a dissertação busca subsídios teórico-metodológicos na historiografia do período pós-abolição. Os jornais O Clarim d´Alvorada, Progresso e A Voz da Raça, todos da imprensa negra das décadas de 1920 e 1930, compõem o corpus central de análise da dissertação. Assim, visamos compreender as contraposições entre os discursos e ações sustentados pela instrução pública do estado de São Paulo na capital paulista e os apresentados pelas organizações anti-racistas como Centro Cívico Palmares e Frente Negra Brasileira no município de São Paulo. A título de fontes complementares consultamos documentos como as Constituições brasileiras de 1824 a 1937, coleção de leis do Império, os censos nacionais de 1872 a 1920, o Diário Oficial do Estado de São Paulo e os relatos de cronistas. Desse lugar de fala, a dissertação vem colocar em cena que as políticas promovidas pelas instituições estatais na primeira e segunda república, não foram neutras e equitativas. As políticas educacionais universalistas no Brasil hospedavam, por identidade de propósitos, consanguinidade com o mito da democracia racial. Os princípios liberais de democracia e igualdade da Constituição de 1891 conservaram os processos de assimetria racial e social e postergaram igualmente o enfrentamento das desigualdades que conformavam o círculo vicioso do racismo,em particular no âmbito da educação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.09.2009
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MACHADO, Carlos Eduardo Dias; GUTIÉRREZ, Horacio. População negra e escolarização na cidade de São Paulo nas décadas de 1920 e 1930. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03022010-174218/ >.
    • APA

      Machado, C. E. D., & Gutiérrez, H. (2009). População negra e escolarização na cidade de São Paulo nas décadas de 1920 e 1930. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03022010-174218/
    • NLM

      Machado CED, Gutiérrez H. População negra e escolarização na cidade de São Paulo nas décadas de 1920 e 1930 [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03022010-174218/
    • Vancouver

      Machado CED, Gutiérrez H. População negra e escolarização na cidade de São Paulo nas décadas de 1920 e 1930 [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03022010-174218/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2020