Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Representações sociais de trabalhadores da saúde da família como unidade do cuidado e controle social, por meio dos conselhos gestores, zona leste da cidade de São Paulo (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated author: RODRIGUES, CARLA ROBERTA FERRAZ - FSP
  • School: FSP
  • Sigla do Departamento: HSP
  • DOI: 10.11606/T.6.2020.tde-19022020-110200
  • Subjects: SAÚDE DA FAMÍLIA; ATENÇÃO À SAÚDE; POLÍTICA SOCIAL; SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE; DIRETRIZES PARA O PLANEJAMENTO EM SAÚDE
  • Language: Português
  • Abstract: A Estratégia Saúde da Família tem sido entendida e disseminada como a principal política pública destinada a estruturar atenção básica em saúde. Está presente em mais de 80 por cento dos municípios brasileiros, representando uma importante capilaridade e uma tendência perene. Tem, na concepção do seu processo de trabalho, dois objetivos centralmente valorizados: a família como unidade do cuidado e o incentivo à participação da comunidade no controle social do Sistema Único de Saúde, que comportam, ao menos teoricamente, um grande potencial para democratizar as relações entre serviços de saúde e população e para promover melhores resultados na qualidade da assistência. Entendendo que a despeito das decisões políticas e orientações institucionais, é na dinâmica do funcionamento dos serviços que concretamente se estabelece a relação governo-população, onde se realiza efetivamente o direito, ou não, à saúde, os trabalhadores representam, medeiam e dão forma a tais direitos à população, configurando-se como atores fundamentais para efetivação de qualquer proposta ou projeto. Nesse sentido, entender essas dimensões, do ponto de vista dos seus trabalhadores, pode revelar concepções, impasses e intencionalidades, pessoais e coletivas sobre as dimensões citadas acima, assim como, reproduzir, mesmo que indiretamente, as diretrizes institucionais e políticas propostas para tais práticas.As Representações Sociais (RS) constituem material simbólico, fruto da cultura, imaginário e subjetividade atinentes aos indivíduos e grupos. As práticas no agir cotidiano dos serviços de saúde resultam da complexa interação entre a dimensão da RS e das condições necessárias à sua implementação. Desse modo, analisamos as RS de trabalhadores da Saúde da Família acerca da família como unidade do cuidado e do controle social por meio dos Conselhos gestores dos serviços de saúde. Desenvolvemos um estudo de Caso em Unidades da Zona leste da Cidade de São Paulo com os trabalhadores de equipes de Saúde da Família dos seis distritos administrativos que a compõem. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas, trabalhados segundo a análise de conteúdo e interpretados à luz da Teoria das RS. Quanto à família como unidade do cuidado, as RS revelaram pouca clareza em como conduzir essa prática do ponto de vista conceitual e instrumental, evidenciando-se a necessidade de reconstruir o discurso da cuidado familiar em Saúde da Família, efetivamente (re)conduzindo-o ao que se propõe, construindo uma práxis criadora, para assim, investigar-lhe a viabilidade, alcance e o potencial, tirando-o do campo das ideias/propostas, trazendo-lhe para o campo da vida cotidiana. Quanto ao controle social, o alcance da prática, operacionalizada no cotidiano das Unidades de Saúde, depende da incorporação progressiva e simultânea de uma cultura de participação e da efetivação' de uma prática cidadã, rompendo tendências cristalizadas e superando fatores limitantes, o que não se dará "naturalmente" mas, pelo investimento na formação e na capacitação de trabalhadores sob a ótica da saúde como um direito.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.05.2009
  • Online source accessDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2020.tde-19022020-110200 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RODRIGUES, Carla Roberta Ferraz; ZIONI, Fabíola. Representações sociais de trabalhadores da saúde da família como unidade do cuidado e controle social, por meio dos conselhos gestores, zona leste da cidade de São Paulo. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6135/tde-19022020-110200/pt-br.php > DOI: 10.11606/T.6.2020.tde-19022020-110200.
    • APA

      Rodrigues, C. R. F., & Zioni, F. (2009). Representações sociais de trabalhadores da saúde da família como unidade do cuidado e controle social, por meio dos conselhos gestores, zona leste da cidade de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6135/tde-19022020-110200/pt-br.php
    • NLM

      Rodrigues CRF, Zioni F. Representações sociais de trabalhadores da saúde da família como unidade do cuidado e controle social, por meio dos conselhos gestores, zona leste da cidade de São Paulo [Internet]. 2009 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6135/tde-19022020-110200/pt-br.php
    • Vancouver

      Rodrigues CRF, Zioni F. Representações sociais de trabalhadores da saúde da família como unidade do cuidado e controle social, por meio dos conselhos gestores, zona leste da cidade de São Paulo [Internet]. 2009 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6135/tde-19022020-110200/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020