Exportar registro bibliográfico

Perfil, crenças, sentimentos e atitudes de familiares doadores e não-doadores de órgãos (2009)

  • Autores:
  • Autor USP: MORAES, BIANCA NASCIMENTO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCP
  • Assuntos: FAMÍLIA (ASPECTOS PSICOLÓGICOS); TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS; DOAÇÃO
  • Idioma: Português
  • Resumo: A escassez de órgãos para transplante representa um problema mundial. No Brasil, apenas um sexto dos potenciais doadores que chegam às Unidades de Terapia Intensiva tornam-se doadores efetivos. A negativa das famílias representa o principal obstáculo para o processo de doação e transplante de órgãos. OBJETIVOS: Explorar os fatores associados com a decisão de doar entre as famílias de potenciais doadores de órgãos sólidos e correlacioná-los com a taxa de consentimento. MÉTODOS: No período de novembro de 2004 a maio de 2006, 243 famílias de potenciais doadores foram entrevistadas pela Organização de Procura de Órgãos do Hospital das Clínicas para se manifestarem quanto à possibilidade de doação de órgãos. Após um ano do óbito, respeitando-se o luto, todas as famílias foram convocadas para uma nova entrevista, objeto do presente estudo. Para tanto, utilizou-se um questionário fechado com entrevista devidamente estruturada. Os dados coletados foram analisados quantitativamente. Todas as análises estatísticas foram realizadas com auxílio do programa SPSS para Windows 13.0. Significância estatística foi assumida para o valor de p < 0,05. RESULTADOS: Dos 56 familiares que concordaram em participar do projeto, 57% haviam concordado com a doação e 43% recusado. Entre outros fatores, gênero, etnia, escolaridade, renda e religião não influenciaram no processo de doação. Diferentes variáveis foram associadas à decisão de doar na análise bivariada, porexemplo: idade mais avançada do potencial doador (p=0,007), morte encefálica causada por doença (p=0,004), satisfação familiar com o profissionalismo da abordagem para doação (p=0,004), crenças funcionais como "fazer o bem" antecedentes à decisão (p=0,001), sentimento de "conforto" durante a abordagem da Organização de Procura de Órgãos (0,027), e opinião e atitude de maior peso no processo decisório foram dos descendentes ou colaterais do potencial doador (p=0,005)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.04.2009
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MORAES, Bianca Nascimento; BACAL, Fernando; TEIXEIRA, Maria Cristina Triguero Veloz. Perfil, crenças, sentimentos e atitudes de familiares doadores e não-doadores de órgãos. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-28082009-102356/ >.
    • APA

      Moraes, B. N., Bacal, F., & Teixeira, M. C. T. V. (2009). Perfil, crenças, sentimentos e atitudes de familiares doadores e não-doadores de órgãos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-28082009-102356/
    • NLM

      Moraes BN, Bacal F, Teixeira MCTV. Perfil, crenças, sentimentos e atitudes de familiares doadores e não-doadores de órgãos [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-28082009-102356/
    • Vancouver

      Moraes BN, Bacal F, Teixeira MCTV. Perfil, crenças, sentimentos e atitudes de familiares doadores e não-doadores de órgãos [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-28082009-102356/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021