Exportar registro bibliográfico

Anatomia da madeira em Sapotaceae (2007)

  • Autores:
  • Autor USP: MELFI, ADRIANA DONIZETTI CARVALHO COSTA - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Assuntos: MADEIRA; ANATOMIA VEGETAL
  • Idioma: Português
  • Resumo: Este trabalho apresenta o levantamento anatômico da madeira de 107 espécies distribuídas em 11 gêneros pertencentes à família Sapotaceae (ordem Ericales), do continente americano, dentre os quais Manilkara Adanson, Sideroxylon Linnaeus, Micropholis (Grisebach) Pierre, Chromolucuma Ducke, Sarcaulus Radkolfer, Elaeoluma Baillon, Pouteria Aublet, Chrysophyllum Linnaeus, Ecclinusa Martius, Pradosia Liais e Diploon Cronquist. Na mais recente tentativa de classificação, Pennington (1990, 1991) reconheceu cinco tribos com base, principalmente, em características da flor e da semente. De acordo com o próprio pesquisador, quatro das tribos representariam grupos naturais, provavelmente monofiléticos. Entretanto Swenson & Anderberg (2005), utilizando a análise molecular combinada com características morfológicas, concluíram que os dois maiores gêneros da família, Chrysophyllum e Pouteria são polifiléticos. Desse modo, a família Sapotaceae necessita de uma revisão e inúmeros autores (Record, 1939; Kukachka, 1978a) mencionaram a necessidade de mais informações anatômicas do xilema para complementar e ampliar os estudos taxonômicos e filogenéticos. Portanto, este trabalho tem como objetivo verificar se a anatomia da madeira corrobora a classificação proposta por Pennington em 1990 e a obtenção de informações que possibilitem indicar características anatômicas de valor diagnóstico e estatístico, buscando contribuir com estudos futuros no agrupamento das espéciesbrasileiras associadas com as africanas e asiáticas da família. A descrição da anatomia da madeira segue a terminologia adotada pelo comitê da Associação Internacional dos Anatomistas de Madeira (IAWA Committee 1989). O resultado obtido pela estatística indica a formação de oito grupos que apresentam similaridades quanto ao tipo de parênquima axial, diâmetro dos vasos, diâmetro das pontoações intervasculares, tipo e localização das pontoações raio-vasculares e das inclusões minerais como, cristais prismáticos, estiloidais e areniformes, assim como dos corpos silicosos. Tais características agrupam gêneros e espécies afins com significância estatística. Conclui-se que a anatomia da madeira apresenta valor de diagnose para os diferentes gêneros, e que, em muitos casos, não corrobora a classificação proposta por Pennington (1990, 1991) na última revisão taxonomica da família
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.03.2007
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COSTA, Adriana D. C.; ANGYALOSSY, Verônica. Anatomia da madeira em Sapotaceae. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-01112007-175854/ >.
    • APA

      Costa, A. D. C., & Angyalossy, V. (2007). Anatomia da madeira em Sapotaceae. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-01112007-175854/
    • NLM

      Costa ADC, Angyalossy V. Anatomia da madeira em Sapotaceae [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-01112007-175854/
    • Vancouver

      Costa ADC, Angyalossy V. Anatomia da madeira em Sapotaceae [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-01112007-175854/


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021