Exportar registro bibliográfico

Ensaios sobre a redução da pobreza no Brasil: mensuração e determinantes (2006)

  • Autores:
  • Autor USP: VINHAIS, HENRIQUE EDUARDO FERREIRA - FEA
  • Unidade: FEA
  • Sigla do Departamento: EAE
  • Assuntos: POBREZA; CRESCIMENTO (ECONOMIA); DESIGUALDADE DE RENDA; ELASTICIDADE
  • Idioma: Português
  • Resumo: Este trabalho analisa a pobreza no Brasil a partir dos micros-dados dos censos demográficos do IBGE dos períodos de 1991 e 2000. Na primeira parte, investiga a construção de uma linha híbrida de pobreza para o Brasil, partindo da estimação empírica da elasticidade-renda da linha de pobreza. A criação desta linha permite contemplar os diferentes aspectos das linhas de pobreza absoluta e relativa, através de uma ponderação entre elas, onde os pesos relativos de cada uma dependem da elasticidade-renda estimada. Com as linhas absoluta e híbrida de pobreza, este trabalho verifica a alteração da incidência da pobreza no período analisado e, em seguida, a mudança dos determinantes desta incidência através de um modelo probit que considera os atributos determinantes da probabilidade de um indivíduo ser pobre. Na segunda parte, este trabalho examina de forma empírica a relação entre crescimento econômico, alteração na distribuição de renda e redução da incidência da pobreza. Além disso, assumindo a hipótese de log-normalidade da distribuição de renda no Brasil, calcula as elasticidades da incidência da pobreza com relação à renda e desigualdade. Por fim, estuda o efeito de variações na renda sobre a pobreza mensurada a partir de uma linha híbrida. Entre os principais resultados, constata-se que a elasticidade-renda da linha de pobreza é próxima de 0,60 e 0,70 para os anos 1991 e 2000, respectivamente. Verifica-se que o quadro de pobreza no Brasil apresenta umaredução tanto com a linha absoluta quanto com a híbrida. Contudo, com esta última, a redução da pobreza é menor. Destaca-se também o fato de que a diminuição da desigualdade de renda contribui para a redução da pobreza, assim como o crescimento da renda familiar per capita. Observa-se que municípios com baixo nível inicial de desenvolvimento e elevada desigualdade inicial de renda apresentam uma maior dificuldade para reduzir a pobreza. Há indícios de que a hipótese de distribuição log-normal da renda não é significante para o Brasil. Por fim, considerando a linha híbrida de pobreza, podemos constatar que um aumento na renda tem seu efeito sobre a mudança da pobreza reduzido pela metade, uma vez que também provoca um aumento desta linha
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.12.2006
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VINHAIS, Henrique Eduardo Ferreira; SOUZA, André Portela Fernandes de. Ensaios sobre a redução da pobreza no Brasil: mensuração e determinantes. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12140/tde-08032007-115241/ >.
    • APA

      Vinhais, H. E. F., & Souza, A. P. F. de. (2006). Ensaios sobre a redução da pobreza no Brasil: mensuração e determinantes. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12140/tde-08032007-115241/
    • NLM

      Vinhais HEF, Souza APF de. Ensaios sobre a redução da pobreza no Brasil: mensuração e determinantes [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12140/tde-08032007-115241/
    • Vancouver

      Vinhais HEF, Souza APF de. Ensaios sobre a redução da pobreza no Brasil: mensuração e determinantes [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12140/tde-08032007-115241/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021