Exportar registro bibliográfico

Composição de textos na escola brasileira: em busca de uma história: Do Ratio Studiorum aos manuais de estilo do final do século XIX (2006)

  • Autores:
  • Autor USP: FERNANDES, GISELLE - FE
  • Unidade: FE
  • Sigla do Departamento: EDM
  • Assuntos: HISTORIA DA EDUCAÇÃO; LIVRO DIDÁTICO; ENSINO E APRENDIZAGEM; ESCRITA
  • Idioma: Português
  • Resumo: Este trabalho corresponde a uma pesquisa histórica em tomo do ensino de produção de textos na escola brasileira. Partindo da leitura do Ratio Studiorum, método pedagógico adotado pelos jesuítas em seus colégios, buscou-se observar os tipos de atividades de escrita propostas dentro do modelo humanístico de educação seguido por essa ordem religiosa, um dos seguimentos principais responsáveis pelo ensino secundário brasileiro entre os séculos XVI e XVIII. Sobre a segunda metade do século XVIII, apresenta-se breve comentário sobre as orientações para o ensino de escrita presentes no Verdadeiro método de estudar, de Luis Antonio Verney, e nas "Instrucçoens para os Professores de Grammatica latina, Grega, Hebraica, e de Rhetorica..." promulgadas pelo governo português em 1759. Chegando ao século XIX, o trabalho centra-se numa leitura analítica do Manual de estylo, de V. Sá de Menezes, publicado em 1883, e que traz fortes marcas ainda da influência dos estudos de retórica sobre a orientação para as atividades de redação escolar. Da leitura do Manual de estylo, busca-se entender as repercussões que a concepção de linguagem como expressão do pensamento teria gerado quanto ao tipo de ensino proposto por esse livro didático e destaca-se a presença da tipologia "descrição, narração, carta" como condutora das atividades de escrita, tríade que observamos ser a base do encaminhamento sugerido por uma série de livros de composição e manuais de português entre os anos finais doséculo XIX e iniciais do século XX. Tal constatação nos leva à hipótese de que a tipologia "descrição, narração, dissertação" seria uma invenção criada no século XX. ) A fundamentação teórica da pesquisa tem sua base nos estudos franceses sobre cultura escolar e história das disciplinas escolares desenvolvidos nas últimas décadas por autores como Jean Hébrard, Anne-Marie Chartier e André Chervel. Para o estudo da escola e livro didático brasileiros foram referências centrais trabalhos de Circe Bittencourt, Luciano Mendes de Faria Filho, Antonio Augusto Gomes Batista, Diana Gonçalves Vidal, entre outros autores. Sobre o ensino de retórica a leitura se ancora em estudos de Roberto Acízelo de Souza, João Adolfo Hansen, José Maria Paiva e Walter Ong
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.08.2006
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERNANDES, Giselle; DIETZSCH, Mary Julia Martins. Composição de textos na escola brasileira: em busca de uma história: Do Ratio Studiorum aos manuais de estilo do final do século XIX. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-15082007-123501/ >.
    • APA

      Fernandes, G., & Dietzsch, M. J. M. (2006). Composição de textos na escola brasileira: em busca de uma história: Do Ratio Studiorum aos manuais de estilo do final do século XIX. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-15082007-123501/
    • NLM

      Fernandes G, Dietzsch MJM. Composição de textos na escola brasileira: em busca de uma história: Do Ratio Studiorum aos manuais de estilo do final do século XIX [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-15082007-123501/
    • Vancouver

      Fernandes G, Dietzsch MJM. Composição de textos na escola brasileira: em busca de uma história: Do Ratio Studiorum aos manuais de estilo do final do século XIX [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-15082007-123501/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021