Exportar registro bibliográfico

Variações no padrão simétrico de cerdas em diferentes condições de desenvolvimento em Anastrepha (Diptera, Tephritidae) (2005)

  • Autores:
  • Autor USP: PIRES, ADRIANA DE OLIVEIRA - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIO
  • Assunto: DIPTERA
  • Idioma: Português
  • Resumo: A análise da assimetria flutuante de estruturas contralaterais presentes no corpo de animais de simetria bilateral pode fornecer indícios sobre perturbações sofridas ao longo do desenvolvimento embrionário e servir de importante bioindicador. A análise da assimetria de cinco conjuntos de cerdas foi realizada em moscas-das-frutas das espécies A. obliqua e A. sp 2 aff fraterculus, assim como de híbridos interespecíficos. As estruturas analisadas foram as cerdas frontais, orbitais, pós-oculares, cerdas presentes no esterno da região mesotorácica (emt) e as cerdas da base da coxa do segundo par de pernas (cx2). A primeira análise se restringiu a comparação de duas populações de A. obliqua, uma de laboratório e uma natural. Os diferentes tipos de cerdas se mostraram substancialmente variáveis, à exceção das cerdas orbitais, que por constituirem um caráter muito constante, foram excluídas da análise de assimetria no presente trabalho. A assimetria das demais cerdas foi caracterizada como flutuante. A comparação da assimetria total das duas populações não indicou diferenças significativas. Amostras da população de laboratório de A. obliqua, foram submetidas a tratamentos com temperaturas de 18°, 22°, 25° e 30°C e procedeu-se a análise da assimetria. A assimetria das cerdas frontais e cx2 aumenta com a elevação da temperatura, a assimetria das cerdas emt decai, enquanto que as cerdas pós-oculares apresentam aumento da assimetria nas temperaturas extremas. Acomparação da assimetria total foi feita excluindo-se as cerdas emt cujo comportamento se contrapõe ao das demais. Nesta análise, percebe-se que a assimetria flutuante da amostra submetida à temperatura de 30°C difere significativamente das demais, evidenciando o efeito do estresse por temperatura no aumento da instabilidade do desenvolvimento. Por fim uma última análise foi realizada com A. obliqua, A. sp.2 aff. fraterculus e com os híbridos interespecíficos recíprocos. A análise da assimetria total exibida pelas diferentes amostras indica que assimetria exibida pelas fêmas híbridas, obtidas do cruzamento entre fêmeas de A. sp.2 aff. fraterculus e machos de A. obliqua, é significativamente diferente da apresentada pelos indivíduos parentais, assim como da apresentada pelas fêmeas de A. obliqua. Tal resultado pode refletir perturbações genômicas que afetam os híbridos durante o desenvolvimento embrionário
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.05.2005

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PIRES, Adriana de Oliveira; PERONDINI, André Luiz Paranhos. Variações no padrão simétrico de cerdas em diferentes condições de desenvolvimento em Anastrepha (Diptera, Tephritidae). 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
    • APA

      Pires, A. de O., & Perondini, A. L. P. (2005). Variações no padrão simétrico de cerdas em diferentes condições de desenvolvimento em Anastrepha (Diptera, Tephritidae). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Pires A de O, Perondini ALP. Variações no padrão simétrico de cerdas em diferentes condições de desenvolvimento em Anastrepha (Diptera, Tephritidae). 2005 ;
    • Vancouver

      Pires A de O, Perondini ALP. Variações no padrão simétrico de cerdas em diferentes condições de desenvolvimento em Anastrepha (Diptera, Tephritidae). 2005 ;


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2020