Exportar registro bibliográfico

Isolamento e caracterização de bactéria redutora de sulfato: ênfase na utilização de benzoato (2004)

  • Autores:
  • Autor USP: SILVA, SIDNEI PEREIRA DA - EESC
  • Unidade: EESC
  • Sigla do Departamento: SHS
  • Assuntos: DEGRADAÇÃO AMBIENTAL; DNA; BACTÉRIAS
  • Idioma: Português
  • Resumo: Este trabalho foi realizado com a finalidade de avaliar a degradação anaeróbia de benzoato por bactérias redutoras de sulfato (BRS). A primeira fase experimental avaliou essa degradação utilizando como inóculo biomassa de reator anaeróbio horizontal de leito fixo (RAHLF) utilizado no tratamento de água residuária de indústria de peróxidos orgânicos. Os ensaios foram realizados em reatores em batelada mantidos em temperatura de 33 graus Celsius ±1 e agitação de 150rpm. Os reatores foram alimentados com meio para BRS e diferentes concentrações de benzoato e sulfato, estabelecendo as seguintes relações: 0,9 (890mg/L e 970mg/L), 0,8 (660mg/L e 870mg/L) e 0,6 (242mg/L e 400mg/L). Após 13 dias verificou-se valores de remoção do benzoato e utilização do sulfato iguais a: (0,9) 71,2% e 98%, (0,7) 97% e 99,9% e (0,6) 91,3% e 15%, respectivamente. Os exames microscópicos revelaram o predomínio de BRS. Na segunda fase experimental foi realizada a purificação celular, utilizando-se técnica de diluição seriada em meio líquido, obtendo-se cultura com predomínio de cocos, gram-negativos, diâmetro médio de 1,8mm, não formadores de esporos e desulfoviridina positiva. Sendo identificadas como Desulfococcus multivorans através de seqüenciamento do DNAr 16S. As células foram submetidas a testes fisiológicos visando caracterizar o crescimento com diferentes aceptores de elétrons e substratos orgânicos. Nas condições em que predominaram cocos o consumo das fontes decarbono foram melhores quando as fontes aceptoras de elétron eram possuidoras de enxofre. Na terceira fase experimental foram realizados ensaios com a cultura purificada em reatores anaeróbios em batelada submetidos as seguintes concentrações de benzoato e sulfato estabelecendo relações de: (0,3) 600mg/L e 2000mg/L; (0,6) 606mg/L e 1000mg/L; (1,2) 600mg/L e 500mg/L; (1,8) 910mg/L e 500mg/L, respectivamente. Após, 13 dias de operação, verificou-se valores de remoção do benzoato e utilização do sulfato, iguais a: 99% e 61,2% (0,3), 99% e 100% (0,6), 99% e 100% (1,2) e 50% e 100% (1,8), respectivamente. A velocidade de crescimento 'mü' e o tempo de geração (Tg) foram respectivamente: 0,010 1/h e 66,4 horas, para relação 0,6 e 0,011 1/h e 66,1 horas, para a relação 0,3
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.09.2004
  • Acesso à fonte
    Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Sidnei Pereira da; VARESCHE, Maria Bernadete Amâncio. Isolamento e caracterização de bactéria redutora de sulfato: ênfase na utilização de benzoato. 2004.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-16022016-132309/pt-br.php >.
    • APA

      Silva, S. P. da, & Varesche, M. B. A. (2004). Isolamento e caracterização de bactéria redutora de sulfato: ênfase na utilização de benzoato. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-16022016-132309/pt-br.php
    • NLM

      Silva SP da, Varesche MBA. Isolamento e caracterização de bactéria redutora de sulfato: ênfase na utilização de benzoato [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-16022016-132309/pt-br.php
    • Vancouver

      Silva SP da, Varesche MBA. Isolamento e caracterização de bactéria redutora de sulfato: ênfase na utilização de benzoato [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-16022016-132309/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021