Exportar registro bibliográfico

Aspectos neurológicos, eletrográficos e ressonância magnética na forma crônica da doença de chagas (2003)

  • Autores:
  • Autor USP: VIANA, PAULA CARVALHO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Assuntos: DOENÇA DE CHAGAS; NEUROLOGIA (AVALIAÇÃO)
  • Idioma: Português
  • Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar se há envolvimento do sistema nervoso central na forma crônica da doença de Chagas (CD), representado por distúrbios orgânicos ou funcionais, não resultantes do comprometimento da fase aguda. Foram investigados 27 pacientes e 16 controles epidemiológicos. Todos foram submetidos a exame neurológico, mini-exame do estado mental e à análise de freqüência (AF) do EEG, obtida a partir de 20 eletrodos de chumbo, colocados no couro cabeludo de acordo com o Sistema Internacional 10-20. Quatro eletrodos adicionais foram colocados para o registro de movimentos oculares, atividade muscular e ECG. A análise de freqüência foi feita em épocas de 60 segundos de duração de EEG livre de artefatos, nas condições de olhos fechados (OF) e olhos abertos (OA), obtendo-se assim os mapas quantitativos e topográficos. Vinte-três pacientes e 16 controles foram submetidos à ressonância magnética do encéfalo e da medula espinhal. Um protocolo eletroneuromiográfico de triagem para neuropatias periféricas foi aplicado a doze pacientes. A forma clínica predominante foi a cardíaca (70% dos casos), todavia não se observou nenhuma relação entre as formas clínicas da DC e as anormalidades eletrencefalográficas. Os pacientes apresentaram discreto comprometimento do sistema nervoso central e periférico, evidenciado pelas síndromes córtico-subcortical e de neuropatias periféricas. O achado mais relevante ao EEG quantitativo foi o maior potencial relativo teta na derivaçãotêmporo-occipital direita e a menor freqüência teta dominante na derivação têmporo-occipital esquerda, sugerindo discreta disfunção cortical nos chagásicos. A gliose da substância branca e o infarto cortical corresponderam a alterações eletrencefalográficas em alguns pacientes. A ENMG evidenciou síndrome do túnel do carpo em quatro pacientes. Futuros estudos com maior número de pacientes e controles e protocolos mais amplos de .. avaliação neuropsicológica e eletroneuromiográfica poderão, possivelmente, detectar anormalidades não encontradas no presente estudo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.06.2003

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VIANA, Paula Carvalho; BARREIRA, Amilton Antunes. Aspectos neurológicos, eletrográficos e ressonância magnética na forma crônica da doença de chagas. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.
    • APA

      Viana, P. C., & Barreira, A. A. (2003). Aspectos neurológicos, eletrográficos e ressonância magnética na forma crônica da doença de chagas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Viana PC, Barreira AA. Aspectos neurológicos, eletrográficos e ressonância magnética na forma crônica da doença de chagas. 2003 ;
    • Vancouver

      Viana PC, Barreira AA. Aspectos neurológicos, eletrográficos e ressonância magnética na forma crônica da doença de chagas. 2003 ;


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2022