Exportar registro bibliográfico

Da maternidade ao serviço militar: influência de fatores biológicos e sociais no índice de massa corpórea em escolares e conscritos (2001)

  • Autores:
  • Autor USP: SABBAG FILHO, DAHER - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPP
  • Assuntos: PESOS E MEDIDAS CORPORAIS (ESTUDO COMPARATIVO); PEDIATRIA
  • Idioma: Português
  • Resumo: Este estudo avaliou o Índice de Massa Corporal de 519 meninos na idade escolar e aos 18 anos, quando o alistamento no serviço militar, em função de varáveis sociais e biológicas ao nascer, na idade escolar e aos 18 anos. Todos pertenciam a uma amostra da coorte dos nascidos vivos de parto único hospitalar, no perído de 1 ano (1978-79) em Ribeirão Preto, Brasil. Os dados foram colhidos nas maternidades mediante entrevistas com as mães e avaliação antropométrica dos recém-nascidos (peso e comprimento ao nascer, idade gestacional, ordem de nascimento, classe social, idade materna, escolaridade, ocupação, situação conjugal e hábito de fumar materno), na escola (peso e estatura) e no serviço militar (estatura, peso e escolaridade de conscritos). Foram também investigados a adequação do peso de nascimento para a idade gestacional e o IMC dos meninos quando escolares e quando conscritos. A amostra foi representativa em relação à coorte inicial, a análise univariável mostrou haver diferença significante na freqüência de distribuição p entre a amostra (519 meninos na idade escolar e aos 18 anos) e a coorte inicial (2383 meninos recém nascidos) apenas quanto à escolaridade materna, que foi diretamente proporcional à freqüência dos meninos na escola e no serviço militar. A média do IMC e intervalo de confiança (95%) nos ecolares foi 17,1 (16,8; 17,3) e nos conscritos 22,9 (22,5; 23,2). Os resultados do estudo mostraram qua a baixa escolaridade materna, o baixo peso aonascer e ter nascido pequeno para a idade gestacional (PIG) interferiram de forma significante e negativa no IMC dos escolares, mas não nos conscritos, e que o peso excessivo (incluindo sobrepeso e obeso) na idade escolar aumentou significantemente o IMC dos conscritos. Este aumento foi mais intenso quando o peso excessivo do escolar foi associado a ser PIG ao nascer, visto no modelo de regreção linear múltipla ajustado para variáveis maternas (continuação) ao nascer, ordem de nascimento e escolaridade dos conscritos. Afora a interação nascimento de PIG com peso excessivo na idade escolar, nenhuma outra condição de nascimento estudada interferiu no IMC, a ponto de determinar peso excessivo aos 18 anos. Visto que o excesso de peso no adulto é um importante modulador de síndrome metábólica (associada à hipertensão, hipercolesterolemia e resistência à insulina), e mantém um estado de co-morbidade com várias doenças crônicas do adulto, todos os esforços em termos de cuidados de saúde devem incluir: - Evitar nascimento de crianças, desencorajando o hábito de fumar materno, bem como a gravidez em idade mais precoce. - Evitar que as crianças nascidas PIG adquiram peso excessivo na idade escolar-através de uma alimentação adequada evitando-se o execesso de calorias. - Evitar que os escolares de peso excessivo, independente de ter nascido PIG ou não, se tornem adultos com sobrepeso ou obesos-através de uma programação que envolva nutrição e atividade física adequada.Assim, pode-se dizer que nenhum modelo etiológico único para explicar a origem do peso excessivo no adulto jovem foi plenamente identificado nesta coorte, mas este estudo permitiu deduzir qua as condições de nascimento podem interferir no peso excessivo de escolares e colaborar com o surgimento de peso excessivo no adulto. O peso excessivo no escolar, independente dele ter ou não nasido, pode interferir na origem de peso excessivo dos adultos jovens
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.11.2001

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SABBAG FILHO, Daher; BARBIERI, Marco Antônio. Da maternidade ao serviço militar: influência de fatores biológicos e sociais no índice de massa corpórea em escolares e conscritos. 2001.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.
    • APA

      Sabbag Filho, D., & Barbieri, M. A. (2001). Da maternidade ao serviço militar: influência de fatores biológicos e sociais no índice de massa corpórea em escolares e conscritos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Sabbag Filho D, Barbieri MA. Da maternidade ao serviço militar: influência de fatores biológicos e sociais no índice de massa corpórea em escolares e conscritos. 2001 ;
    • Vancouver

      Sabbag Filho D, Barbieri MA. Da maternidade ao serviço militar: influência de fatores biológicos e sociais no índice de massa corpórea em escolares e conscritos. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021