Exportar registro bibliográfico

A culpa existencial do portador de HIV/AIDS: pesquisando e compreendendo seu significado (2001)

  • Autores:
  • Autores USP: ZALESKI, ELIZABETH GONCALVES FERREIRA - ENFERM
  • Unidades: ENFERM
  • Assuntos: ENFERMAGEM
  • Idioma: Português
  • Resumo: Este estudo foi desenvolvido com o propósito de ganharmos compreensão do significado da culpa existencial no ser portador de HIV/AIDS. Levamos em conta as categorias de exposição a uma doença evitável considerando-as à luz da "Tríade Trágica - sofrimento, culpa e morte". O trabalho visou também coligir etementos para servirem de subsídios à assistência de enfermagem na promoção e preservação da saúde mental desses clientes. Coletamos os dados a partir de histórias orais de vida. Utilizamos a Análise Existencial de Viktor Frankl - cuja essência está no logos (sentido) - em conjunto com outras abordagens existencialistas, para abordar o ser que decide com liberdade e responsabilidade. Empregamos uma metodologia qualitativa baseada no referencial filosófico-humanista-personalístico. Submetemos o material coletado a processo de categorização para posterior análise e discussão. A pesquisa foi realizada em centro de referência no estado de Mato Grosso do Sul, o Hospital Dia da Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande. Coletamos histórias orais de vida de um total de sete clientes (sendo 5 mulheres e 2 homens) com diagnóstico de AIDS, os quais concordaram em participar após serem informados da importância da pesquisa. O estudo permitiu apreender pistas e indícios de culpabilidade do ser, demonstrando que a maior culpa não é pela doença em si, mas sim pelas conseqüências que ela traz, principalmente por não poder o portador oferecer condições dígnas aos filhos.Outras associações são: pelo vivenciar o luto permanente; pela forma de adquirir a doença; pela conscientização da doença; pela vulnerabilidade frente à doença; aspectos de gênero; destino; livre-arbítrio; desinformação; estígma; preconceito; discriminação; auto-estígma; autopreconceito; autodiscriminação; oscilações de saúde; morte prematura; sentimentos desencadeados; e alterações familiares e sociais. O enfrentamento da cutpa ocorre de várias formas: descobrindo sentido para a vida (na mãe, nos fithos, nos amigos, no parceiro, nos irmãos); compreendendo a culpa na temporalidade; explorando valores de experiência e valores atitudinais; alterando valores pessoais; através do arrependimento; através da religião; e desempenhando as funções sociais, na famítia, no trabalho e em outras situações
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.08.2001

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ZALESKI, Elizabeth Gonçalves Ferreira; VIETTA, Edna Paciência. A culpa existencial do portador de HIV/AIDS: pesquisando e compreendendo seu significado. 2001.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.
    • APA

      Zaleski, E. G. F., & Vietta, E. P. (2001). A culpa existencial do portador de HIV/AIDS: pesquisando e compreendendo seu significado. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Zaleski EGF, Vietta EP. A culpa existencial do portador de HIV/AIDS: pesquisando e compreendendo seu significado. 2001 ;
    • Vancouver

      Zaleski EGF, Vietta EP. A culpa existencial do portador de HIV/AIDS: pesquisando e compreendendo seu significado. 2001 ;


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2020