Exportar registro bibliográfico

Efeito ototóxico da gentamicina e da cocleotomia unilateral na plasticidade, no trofismo e nos neurotransmissores das vias auditivas periféricas: estudo imunohistoquímico combinado às análises quantitativas estereológica e microdensitométrica de imagem (2000)

  • Autores:
  • Autor USP: SILVA, VIVIAN ALESSANDRA - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Assuntos: NEUROFISIOLOGIA; NEUROPSICOLOGIA
  • Idioma: Português
  • Resumo: Ratos recém-nascidos foram tratados pela gentamicina e ratos jovens foram submetidos a cocleotomia unilateral. Os neonatos receberam 110 mg/kg/dia por catorze dias ou 70mg/kg/dia por dez dias da gentamicina e foram analisados imediatamente ou trinta dias após o término do tratamento, respectivamente. Os animais cocleotomizados foram analisados dez dias após a cirurgia. Os cérebros e a cócleas foram coradas pelo violeta de cresilo ou processados para a imunohistoquímica. Os resultados obtidos foram quantificados por métodos estereológicos ou por análise microdensitométrica de imagem. Perda do reflexo auditivo foi detectada nos grupos tratados com a gentamicina. Resultados semelhantes, perém com diferentes intensidades, foram obtidos entre os grupos experimentais gentamicina e cocleotomia. Na cóclea, a gentamicina causou desaparecimento das células ciliadas e dos neurônios espirais nos giros basal e medial do órgão de Corti de acordo com a intensidade do tratamento recebido na vida neonatal. Não foi observado desaparecimento neuronal no tronco encefálico dos animais tratados com gentamicina, porém a cocleotomia promoveu a perda de neurônios no núcleo coclear ventral anterior ipsilateral à lesão. Reatividade glial foi observada na via auditiva após os tratamentos. Observou-se aumento da imunorreatividade da GFAP no gânglio espiral e no órgão de Corti nos giros basal e medial da cóclea e número maior de astrócitos e microglia foi encontrado no núcleococlear (CN) e no núcleo olivar superior lateral (LSO) dos animais tratados pela gentamicina ou cocleotomizados. A imunorreatividade do bFGF mostrou-se aumentada somente nos neurônios do giro apical da cóclea imediatamente após o tratamento com a gentamicina e diminuída nos neurônios dos giros basal e medial tardiamente. A imunorreatividade do bFGF aumentou no núcleo dos astrócitos do CN e do LSO após o tratamento com a gentamicina. O número de fibras imunorreativas ) ao CGRP diminui nos giros basal e medial da cóclea imediatamente após o tratamento com a gentamicina, mas não tardiamente. Diminuição da imunorreatividade do CGRP foi observada na LSO dos neonatos tratados com gentamicina e nos cocleotomizados, porém aumentou no grupo de 30 dias. A imunorreatividade do glutamato diminui nos giros basal e medial da cóclea imediatamente após o tratamento com o aminoglicosídeo, mas não tardiamente. Os números de neurônios imunorreativos ao neuropeptídeo Y aumentou no giro apical da cóclea imediatamente após a administração da droga, mas não trinta dias após. Imunorreatividade aumentada da colina acetil-transferase foi observada no órgão de Corti do giro basal da cóclea imediatamente após o tratamento e nos giros basal medial mais tardiamente. A imunorreatividade do GABA e da leucina-encefalina na cóclea não apresentaram alterações após os tratamentos com a gentamicina
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.04.2000

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Vivian Alessandra; CHADI, Gerson. Efeito ototóxico da gentamicina e da cocleotomia unilateral na plasticidade, no trofismo e nos neurotransmissores das vias auditivas periféricas: estudo imunohistoquímico combinado às análises quantitativas estereológica e microdensitométrica de imagem. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.
    • APA

      Silva, V. A., & Chadi, G. (2000). Efeito ototóxico da gentamicina e da cocleotomia unilateral na plasticidade, no trofismo e nos neurotransmissores das vias auditivas periféricas: estudo imunohistoquímico combinado às análises quantitativas estereológica e microdensitométrica de imagem. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Silva VA, Chadi G. Efeito ototóxico da gentamicina e da cocleotomia unilateral na plasticidade, no trofismo e nos neurotransmissores das vias auditivas periféricas: estudo imunohistoquímico combinado às análises quantitativas estereológica e microdensitométrica de imagem. 2000 ;
    • Vancouver

      Silva VA, Chadi G. Efeito ototóxico da gentamicina e da cocleotomia unilateral na plasticidade, no trofismo e nos neurotransmissores das vias auditivas periféricas: estudo imunohistoquímico combinado às análises quantitativas estereológica e microdensitométrica de imagem. 2000 ;


Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021