Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Ser mãe: narrativas de hoje (1999)

  • Authors:
  • Autor USP: STASEVSKAS, KIMY OTSUKA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSM
  • DOI: 10.11606/D.6.1999.tde-16032005-141212
  • Subjects: SAÚDE MATERNO-INFANTIL; RELAÇÕES MÃE-CRIANÇA; CONHECIMENTOS, ATITUDES E PRÁTICA
  • Language: Português
  • Abstract: No decorrer da história, os diversos grupos sociais sofrem valorizações, desvalorizações e transformações em seu papéis sociais. No jogo político, econômico e social, à mulher também foram designados padrões de comportamento e a maternidade é considerada, para várias culturas e por longos períodos, o principal desígnio feminino. No Brasil, interesses do Estado, da Igreja e da Ciência contribuem, desde a organização Colonial até possivelmente nossos dias, com alguns importantes fundamentos no que se entende por ser mãe. Mais recentemente, a sociedade sofreu mudanças que derivaram em uma nova inserção social para a mulher provocando um jogo de corroborações e transformações na maneira de ser mãe. Este trabalho pretende buscar um entendimento do que se pensa sobre ser mãe, no grupo entrevistado. Uma reflexão sobre o conjunto de idéias trazido com relação à maternidade, dos elementos que o constituem, suas articulações, levando-se em consideração as influências histórico-sociais. O método utilizado situa-se no âmbito da pesquisa qualitativa. Foram entrevistadas 15 jovens mães, em duas etapas de entrevista, a partir de um roteiro de perguntas abertas que buscava incentivar suas vivências enquanto mães, o sentido a isto atribuído. As narrativas indicaram os temas de reflexão deste trabalho, a saber: a eternização de ações e sentimentos, a responsabilidade na educação, as dificuldades advindas das tarefas com o filho e o trabalho, a família, a projeção daquilo que é visto como nocivo à relação mãe/ filho.Enfim, a meada ideológica da maternidade, interpenetrando o ser e o fazer no cotidiano desta mãe. Podemos dizer que, tanto o desejo de ser mãe como a maneira de sê-lo sofre influências muito antigas e ainda muito atuantes, o que, neste momento de transição dos papéis sociais, faz com que se crie um descompasso entre a antiga e a atual condição da mulher também no seu modo de ser mãe.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.08.1999
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/D.6.1999.tde-16032005-141212 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      STASEVSKAS, Kimy Otsuka; SCHOR, Néia. Ser mãe: narrativas de hoje. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-16032005-141212/pt-br.php > DOI: 10.11606/D.6.1999.tde-16032005-141212.
    • APA

      Stasevskas, K. O., & Schor, N. (1999). Ser mãe: narrativas de hoje. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-16032005-141212/pt-br.php
    • NLM

      Stasevskas KO, Schor N. Ser mãe: narrativas de hoje [Internet]. 1999 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-16032005-141212/pt-br.php
    • Vancouver

      Stasevskas KO, Schor N. Ser mãe: narrativas de hoje [Internet]. 1999 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-16032005-141212/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020