Exportar registro bibliográfico

Contribuição ao estudo da discinesia tardia: aspectos clínicos, fisiopatológicos e terapêuticos (1998)

  • Autores:
  • Autores USP: BASSITT, DEBORA PASTORE - FM
  • Unidades: FM
  • Sigla do Departamento: MPS
  • Assuntos: PSIQUIATRIA
  • Idioma: Português
  • Resumo: A discinesia tardia (DT) é um efeito colateral do uso a longo prazo de antipsicóticos (AP). Caracteriza-se por movimentos involuntários coreotetóicos envolvendo quase todos grupos musculares do corpo. A fisiopatologia esta relacionada a alterações em receptores dopaminérgicos em gânglios da base. A prevalência é de cerca de 20 por cento e a incidência, 5 por cento. Fatores de risco são idade avançada, sexo feminino em idosos e presença de transtorno mental orgânico. Não há tratamento comprovadamente efetivo, porém AP de nova geração trazem risco menor de DT e são úteis no tratamento. Outras opções de tratamento são: vitamina E, agonistas GABA e antagonistas dopaminérgicos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.12.1998

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BASSIT, Débora Pastore; LOUZÃ NETO, Mário Rodrigues. Contribuição ao estudo da discinesia tardia: aspectos clínicos, fisiopatológicos e terapêuticos. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Bassit, D. P., & Louzã Neto, M. R. (1998). Contribuição ao estudo da discinesia tardia: aspectos clínicos, fisiopatológicos e terapêuticos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Bassit DP, Louzã Neto MR. Contribuição ao estudo da discinesia tardia: aspectos clínicos, fisiopatológicos e terapêuticos. 1998 ;
    • Vancouver

      Bassit DP, Louzã Neto MR. Contribuição ao estudo da discinesia tardia: aspectos clínicos, fisiopatológicos e terapêuticos. 1998 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2020