Exportar registro bibliográfico

Avaliação da recidiva da sobressaliência, em pacientes com classe II, 1a. divisão, submetidos à extrações dos quatro primeiros pré-molares: estudo cefalométrico longitudinal, realizado ao início, final e anos após o^tratamento ortodôntico (1996)

  • Autores:
  • Autor USP: SIQUEIRA, VANIA CELIA VIEIRA DE - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAO
  • Assuntos: CEFALOMETRIA; ODONTOLOGIA; MALOCLUSÃO
  • Idioma: Português
  • Resumo: Realizou-se um estudo cefalométrico longitudinal, com o propósito de verificar a influência do crescimento craniofacial e da terapia ortodôntica sobre a recidiva da sobressaliência. Utilizou-se telerradiografias, tomadas em norma lateral, ao início, final e 5 anos após o tratamento ortodôntico de 48 jovens, leucodermas, que apresentavam inicialmente má olcusão da Classe II, primeira divisão. Todos submeteram-se ao tratamento ortodôntico corretivo, com extrações dos quatro primeiros pré-molares. As que apresentaram recidiva da correção da sobressalência, formaram o grupo experimental e as que demonstraram estabilidade, o grupo controle; assim, os grupos definiram-se em: Grupo I (controle), composto por 5 jovens do sexo feminino; Grupo II (experimental), composto por 18 jovens do sexo feminino; Grupo III (controle), composto por 13 jovens do sexo masculino. Avaliou-se 28 grandezas cefalométricas, 15 lineares e 13 angulares, sendo os valores de S-N; Co-A; ENA-ENP; Co-Gn; Co-Go; Go-Gn;SNA; SNB; ANB; SN. GoGn; FMA; SN.PP;SN.PO; PP.PO; PO.GoGn; PP.GoGn relativos aos componentes craniofaciais e os valores da sobressaliência; '6 SOBRE BARRA'-PP; '1 SOBRE BARRA'-PP; '1 SOBRE BARRA'-ENA perp; '6 SOBRE BARRA'-ENA perp; '6 BARRA'-GoMe''1 BARRA'GoMe; '6 BARRA'-Pog perp'; '1 BARRA'-Pog perp; '1 SOBRE BARRA'.PP; IMPA e '1 SOBRE BARRA'.'1 BARRA' relativos aos componentes dentários. Após a nálise dos dados obtidos, verificou-se que ocorreu crescimento de S-N nos doisperíodos e em todos os grupos analisados, onde os grupos I e II mostraram valores menores do que os do grupos III e IV. Os valores de Co-A e ENA-ENP demonstraram uma restrição do crescimento maxilar durante o tratamento ortodôntico em todos os grupos, mas ocorreu crescimento 5 anos após. Os jovens dos grupos III e IV apresentaram taxas de crescimento de Co-A e de ENA-ENP maiores do que os dos grupos I e II. Os valores relativos a Co-Gn, Go-Gn e Co-Go demonstraram ) ser maiores para os grupos III e IV nos dois períodos analisados. Os valores para o ângulo SNA apresentaram acentuada restrição durante o tratamento ortodôntico e 5 anos após um suave aumento, em todos os grupos e períodos analisados. O SNB diminuiu nos grupos I, II e IV durante o tratamento e 5 anos após verificou-se que os grupos III e IV apresentaram incrementos maiores do que os dos grupos I e II. O ângulo SN.GoGn mostrou suave aumento para os grupos I e II no primeiro período analisado, e os grupos III e IV diminuição. No segundo período todos os grupos apresentaram diminuição de seus valores. Os grupos I, III e IV demonstraram aumento para o FMA do início ao final do tratamento, mas do final até 5 anos após os grupos II, III e IV mostraram diminuição. O ângulo SN.PP aumentou do início ao final do tratamento mas apresentou diminuição do final até 5 anos após o mesmo, em todos os grupos analisados. O ângulo PP.GoGn diminuiu durante o tratamento nos grupos I, II e III; e do final até 5 anos após osgrupos II, III e IV apresentaram contínua diminuição. Verificou-se significância estatística apenas entre as alterações observadas nos valores de Co-A; AN.PP e PP.GoGn e a recidiva da sobressaliência, indicando que essas grandezas seriam fatores de risco para a recidiva, mas a análise de Regressão Logística não confirmou essa observação. Os grupos III e IV apresentaram valores de '6 SOBRE BARRA'-PP maiores do que os grupos I e II, do final até 5 anos após o tratamento ortodôntico. Ocorreu uma acentuada mesialização dos primeiros molares superiores e inferiores em todos os grupos analisados e períodos analisados. Verificou-se um aumento significativo da distância '1 SOBRE BARRA'-PP, indicando reposicionamento desse elemento dentário em todos os grupos e períodos analisados. Os grupos I, II e III mostraram suave decréscimo da medida correspondente a '1 BARRA'-GoMe do início ao final do tratamento ) e 5 anos após, aumento pouco expressivo. O incisivo inferior em relação a sua base óssea, analisado por '1 BARRA'-Pog perp e pelo IMPA, reposicionou adequadamente demonstrando uma relativa estabilidade. Analisando-se o ângulo '1 SOBRE BARRA'.PP observou-se que ocorreu acentuado reposicionamento desse elemento dentário em sua respectiva base óssea, em todos os grupos, mas 5 anos após o tratamento os grupos II e IV apresentaram recidiva. O ângulo intercisivos aumentou em todos os grupos, do início ao final do tratamento ortodôntico, mas os grupos II e IV apresentaramrecidiva. Os valores de '1 SOBRE BARRA'-ENA perp demonstraram diminuição em todos os grupos do início ao final do tratamento, mas os grupos I, II e IV apresentaram recidiva 5 anos após. As alterações observadas nas grandezas relativas à '1 SOBRE BARRA'-PP, '1 BARRA'GoMe, '1 BARRA'Pog perp, '1 SOBRE BARRA'.PP, IMPA e '1 SOBRE BARRA'.'1 BARRA' não mostraram diferenças estatisticamente significantes entre os grupos com e sem recidiva da sobressaliência. As alterções observadas para '1 SOBRE BARRA'-ENA perp mostrou diferenças estatisticamente significantes entre os grupos com e sem recidiva da sobressaliência, indicando-a como fator de risco para a recidiva. O ângulo SN.PO diminuiu do início ao final do tratamento em todos os grupos e permaneceu estável 5 anos após. O ângulo PP.PO diminuiu em todos os grupos durante o tratamento, os grupos I e II demonstraram recidiva, enquanto os II e III apresentaram estabilidade. O ângulo PO.GoGn aumentou em todos os grupos durante o tratamento, mas 5 anos após verificou-se suave diminuição nos grupos II, III e IV. As alterações observadas para as grandezas relativas à SN.PP, PP.PO e PO. GoGn não demonstraram diferenças estatisticamente significantes entre os grupos com e sem recidiva da sobressaliência. Ocorreu dimorfismo sexual estatisticamente significante apenas para a medida cefalométrica ) relativa à '1 SOBRE BARRA'-ENA perp, onde os jovens do sexo feminino apresentaram taxas de recidiva maiores do que os domasculino. Apoiados na análise de Regressão Logística, observou-se que os jovens do sexo feminino possuem probabilidade quatro vezes e meia maior de apresentar recidiva da sobressaliência do que os do sexo masculino
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.11.1996

  • Como citar
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SIQUEIRA, Vânia Célia Vieira de; FREITAS, Marcos Roberto de. Avaliação da recidiva da sobressaliência, em pacientes com classe II, 1a. divisão, submetidos à extrações dos quatro primeiros pré-molares: estudo cefalométrico longitudinal, realizado ao início, final e anos após o^tratamento ortodôntico. 1996.Universidade de São Paulo, Bauru, 1996.
    • APA

      Siqueira, V. C. V. de, & Freitas, M. R. de. (1996). Avaliação da recidiva da sobressaliência, em pacientes com classe II, 1a. divisão, submetidos à extrações dos quatro primeiros pré-molares: estudo cefalométrico longitudinal, realizado ao início, final e anos após o^tratamento ortodôntico. Universidade de São Paulo, Bauru.
    • NLM

      Siqueira VCV de, Freitas MR de. Avaliação da recidiva da sobressaliência, em pacientes com classe II, 1a. divisão, submetidos à extrações dos quatro primeiros pré-molares: estudo cefalométrico longitudinal, realizado ao início, final e anos após o^tratamento ortodôntico. 1996 ;
    • Vancouver

      Siqueira VCV de, Freitas MR de. Avaliação da recidiva da sobressaliência, em pacientes com classe II, 1a. divisão, submetidos à extrações dos quatro primeiros pré-molares: estudo cefalométrico longitudinal, realizado ao início, final e anos após o^tratamento ortodôntico. 1996 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo     2012 - 2021