Exportar registro bibliográfico

Revisão do gênero Narcissia Gray, 1840 (Echinodermata: Asteroidea: Ophidiasteridae): da morfologia à  taxonomia (2019)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CUNHA, ROSANA FERNANDES DA - MZ
  • Unidades: MZ
  • Subjects: ASTEROIDEA; ECHINODERMATA
  • Keywords: asteroides; asteroids; Echinoderms; Equinodermos; estrelas-do-mar; estudo taxonômico; morphological variation; sea stars; taxonomic study; variação morfológica
  • Language: Português
  • Abstract: Desde a revisão taxonômica dos Ophidiasteridae por H. L. Clark (1921), em que 20 gêneros foram reconhecidos como válidos, vários novos gêneros e espécies foram incluídos nesta família, e os limites entre alguns deles se tornaram largamente arbitrários. Isso também se aplica a Narcissia Gray, 1840, cuja morfologia e taxonomia são, ainda hoje, muito malcompreendidas. Os principais objetivos desta pesquisa foram: revisar a taxonomia do gênero Narcissia ao longo de toda a sua área de distribuição, a partir de estudos morfológicos; redescrever e caracterizar, morfologicamente, Narcissia trigonaria Sladen, 1889 strictu senso; caracterizar, morfologicamente, N. canariensis (d\'Orbigny, 1839) e N. ahearnae Pawson, 2007, as duas espécies válidas mais semelhantes a N. trigonaria; rever a validade de N. trigonaria helenaeMortensen, 1933; rever a validade de N. gracilis malpeloensis Downey, 1975. Cercade 370 espécimes do gênero Narcissia foram analisados: dois indivíduos de N. ahearnae, 82 espécimes de N. canariensis, 44 de N. gracilis e 242 de N. trigonaria. O material que serviu de base para nossos estudos pertence às coleções de museus nacionais e estrangeiras. Aterminologia para estruturas morfológicas seguiu Clark (1921), Turner & Dearborn (1972),Clark e Downey (1992) e Gale (2011). As pedicelárias foram classificadas de acordo com Jangoux e Lambert (1988). Todas as estruturas morfológicas de importância taxonômica foram ilustradas. E, pela primeira vez, os caracteres internosdeste grupo foram estudados, a partir de microscopia eletrônica e tomografia. Uma nova diagnose para o gênero Narcissia foi disponibilizada. Todas as espécies do gênero foram revisadas e morfologicamente redescritas. Narcissia trigonaria, descrita a partir de um juvenil, foi redescrita a partir de um exemplar adulto, proveniente da localidade tipo (Bahia). Narcissia ahearnae é considerada uma espécie válida, e N. canariensis e N. trigonaria entidades distintas. Narcissia trigonaria helenae foi colocada na sinonímia de N. trigonaria, e N. gracilis malpeloensis entrou para a sinonímia de N. gracilis. A classificação de Narcissia, dentro da Família Ophidiasteridae, foi contestada, a partir de caracteres morfológicos. Os dados obtidos neste trabalho são, de longe, os mais completos já adquiridos para o gênero Narcissia e, futuramente, podem servir de base para os estudos morfológicos de outros grupos da Classe Asteroidea
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.05.2019

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CUNHA, Rosana Fernandes da; TAVARES, Marcos Domingos Siqueira. Revisão do gênero Narcissia Gray, 1840 (Echinodermata: Asteroidea: Ophidiasteridae): da morfologia à  taxonomia. 2019.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/38/38131/tde-07052019-165940/ >.
    • APA

      Cunha, R. F. da, & Tavares, M. D. S. (2019). Revisão do gênero Narcissia Gray, 1840 (Echinodermata: Asteroidea: Ophidiasteridae): da morfologia à  taxonomia. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/38/38131/tde-07052019-165940/
    • NLM

      Cunha RF da, Tavares MDS. Revisão do gênero Narcissia Gray, 1840 (Echinodermata: Asteroidea: Ophidiasteridae): da morfologia à  taxonomia [Internet]. 2019 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/38/38131/tde-07052019-165940/
    • Vancouver

      Cunha RF da, Tavares MDS. Revisão do gênero Narcissia Gray, 1840 (Echinodermata: Asteroidea: Ophidiasteridae): da morfologia à  taxonomia [Internet]. 2019 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/38/38131/tde-07052019-165940/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019