Exportar registro bibliográfico

Padronização de teste molecular para o diagnóstico de meningites bacterianas pós-neurocirurgia (2019)

  • Authors:
  • Autor USP: MEDEIROS, MICHELI - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MIP
  • Subjects: MENINGITE; LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO; DIAGNÓSTICO; RNA RIBOSSÔMICO; ANÁLISE DE SEQUÊNCIA DE DNA; CRÂNIO
  • Keywords: Infecção; Infection; Meningitis; RNA ribosomal 16S; Sequence analysis; Cerebrospinal fluid; Craniotomia; Craniotomy; Diagnosis
  • Language: Português
  • Abstract: Resumo: A meningite é uma inflamação das membranas que revestem o sistema nervoso central. As principais etiologias desta doença são de origem infecciosa, podendo ser bacteriana, fúngica ou viral. A meningite pode ocorrer como uma infecção hospitalar e pode ser associada a trauma ou neurocirurgia. Quando diagnosticada após um procedimento neurocirúrgico, a maior parte dos agentes infecciosos causadores da meningite provem da microbiota endógena da pele e do cabelo. No entanto, existem casos no qual o agente etiológico não é diagnosticado pelas técnicas laboratoriais convencionais, como a cultura microbiológica e bacterioscopia, dificultando a prescrição de terapias adequadas. O objetivo deste estudo foi identificar os agentes causadores de meningite após neurocirurgia (MAN) utilizando técnicas de biologia molecular e comparando-as com a cultura microbiológica. Foram incluídas amostras de líquido cefalorraquidiano (LCR) de pacientes submetidos a neurocirurgia e pacientes submetidos a cirurgias eletivas com uso de raquianestesia durante o período de 2015 a 2016. A reação em cadeia da polimerase (PCR) foi utilizada para avaliação da presença do gene 16S do DNA ribossômico, comum em microrganismos de origem bacteriana, e o sequenciamento do mesmo para a identificação do agente etiológico. As amostras foram classificadas em 5 grupos de acordo com a suspeita clínica e dados quimiocitológicos do LCR: meningite bacteriana (MB) confirmada, MB possível, MB provável, MB improvável e sem MB, neste último grupo estão apenas pacientessubmetidos a cirurgias eletivas. Das 51 amostras de LCR incluídas (43 pós-neurocirurgia e 8 pré-anestésica), 21 (41,2%) apresentaram cultura microbiológica negativa com PCR positiva, sendo: 3 (14,2%) MB possível, 4 (19,0%) MB provável, 13 (62,0%) MB improvável, 1 (4,8%) sem MB. Do total de 15 amostras positivas para PCR foi identificada ao menos a família filogenética, houve predomínio de microrganismos Gram negativos, somando 11 contra 4 Gram positivos. A identificação dos agentes etiológicos na MAN, incluindo os não detectados por métodos convencionais de identificação laboratorial, demonstraram que a biologia molecular pode complementar o diagnóstico colaborando de forma positiva, guiando o tratamento para o microrganismo específico ou sua família
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.02.2019
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MEDEIROS, Micheli; LEVIN, Anna Sara Shafferman. Padronização de teste molecular para o diagnóstico de meningites bacterianas pós-neurocirurgia. 2019.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-08052019-114439/ >.
    • APA

      Medeiros, M., & Levin, A. S. S. (2019). Padronização de teste molecular para o diagnóstico de meningites bacterianas pós-neurocirurgia. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-08052019-114439/
    • NLM

      Medeiros M, Levin ASS. Padronização de teste molecular para o diagnóstico de meningites bacterianas pós-neurocirurgia [Internet]. 2019 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-08052019-114439/
    • Vancouver

      Medeiros M, Levin ASS. Padronização de teste molecular para o diagnóstico de meningites bacterianas pós-neurocirurgia [Internet]. 2019 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-08052019-114439/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021