Exportar registro bibliográfico

Estudo da resposta imunológica em modelo experimental da DPOC por exposição à fumaça de cigarro e exacerbação por instilação de LPS (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated author: CERVILHA, DANIELA APARECIDA DE BRITO - FM
  • School: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (EPIDEMIOLOGIA;ETIOLOGIA); FUMAÇA; FUMANTES; Cigarro; LIPOPOLISSACARÍDEOS (ANÁLISE); INTERLEUCINA 10 (APLICAÇÕES TERAPÊUTICAS); MODELOS ANIMAIS DE DOENÇA
  • Keywords: Chronic obstructive pulmonary disease; Cigarette; Exacerbation; Interleukin-10; Lipopolysaccharide; Regulatory t cells; Smoke; Th17 response
  • Language: Português
  • Abstract: O tabagismo é o principal fator de risco para o desenvolvimento da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). A importância da imunidade adaptativa para este processo não está totalmente esclarecida, entretanto a inflamação persistente está associada à ocorrência de infecções e exacerbação da DPOC. O nosso objetivo foi desenvolver um modelo experimental de exacerbação da DPOC utilizando a exposição à fumaça de cigarro e instilação de lipopolissacarídeo (LPS), visando investigar os aspectos imunológicos. Camundongos machos (C57BL/6), foram divididos em 4 grupos. Grupo controle salina (CSAL) e grupo controle LPS (CLPS) que foram expostos ao ar filtrado durante 12 semanas e receberam duas instilações intratraqueais (50µl) de salina ou LPS (1mg/kg) com intervalo de 15 dias entre cada instilação e o grupo fumo salina (FSAL) e grupo fumo LPS (FLPS) que foram expostos à fumaça de cigarro e também receberam duas instilações intratraqueais de salina ou LPS com o mesmo intervalo de tempo entre as instilações e a mesma dosagem. Após 3 dias da última instilação os animais foram anestesiados, traqueostomizados e acoplados a um ventilador para pequenos animais para avaliação da mecânica respiratória. Em seguida, fizemos a coleta do lavado broncoalveolar (LBA) para avaliar o perfil inflamatório e posteriormente, os pulmões foram removidos e feitos cortes para análise do intercepto linear médio (Lm) subpleural e peribronquial, além da espessura epitelial. Também avaliamos a densidade demacrófagos, neutrófilos, células T CD4+, CD8+ e células T regulatória (Treg), células positivas para Stat3/5 e FosfoStat3/5 no parênquima pulmonar por imuno-histoquímica. Além disso, foram analisados por ELISA no homogenato pulmonar os fatores quimiotáticos (KC/CXCL1 e MIP-2/CXCL2) e interleucina (IL) (-17, -6, -10) e interferon gama (IFN-y). Observamos alteração da mecânica do sistema respiratório com aumento da resistência tecidual (Gtis) e elastância tecidual (Htis) nos animais expostos á fumaça de cigarro e desafiados com LPS. Nos grupos FSAL e FLPS observamos aumento de Lm (regiões subpleurais), e no grupo FLPS também observamos aumento de Lm nos espaços peribrônquicos e espessamento epitelial. A associação da fumaça de cigarro e o LPS, além de ter causado dano ao parênquima pulmonar mais difuso tanto em regiões subpleurais quanto em espaços peribrônquicos intensificou a resposta inflamatória com aumento de neutrófilos, macrófagos, células T CD4+, células positivas para Stat3, FosfoStat5 e CXCL2. A densidade das células Treg, os níveis de IL-17 e IL-6 aumentaram em ambos os grupos LPS, enquanto o nível de IL-10 aumentou apenas no grupo CLPS. O aumento das células positivas para Stat3 -5, FosfoStat3 -5, corrobora com valores mais elevados para as células IL-17 e Treg. Assim, nosso estudo demonstrou que embora a associação da fumaça de cigarro e o LPS tenha induzido a diferenciação das células Th17 e Treg, não observamos aumento da expressão de IL-10 e sim da expressãode IL-17 sugerindo que uma falha na produção de IL-10 desempenha um papel fundamental na exacerbação do processo inflamatório
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.10.2018
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CERVILHA, Daniela Aparecida de Brito; LOPES, Fernanda Degobbi Tenorio Quirino dos Santos. Estudo da resposta imunológica em modelo experimental da DPOC por exposição à fumaça de cigarro e exacerbação por instilação de LPS. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-03012019-084530/ >.
    • APA

      Cervilha, D. A. de B., & Lopes, F. D. T. Q. dos S. (2018). Estudo da resposta imunológica em modelo experimental da DPOC por exposição à fumaça de cigarro e exacerbação por instilação de LPS. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-03012019-084530/
    • NLM

      Cervilha DA de B, Lopes FDTQ dos S. Estudo da resposta imunológica em modelo experimental da DPOC por exposição à fumaça de cigarro e exacerbação por instilação de LPS [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-03012019-084530/
    • Vancouver

      Cervilha DA de B, Lopes FDTQ dos S. Estudo da resposta imunológica em modelo experimental da DPOC por exposição à fumaça de cigarro e exacerbação por instilação de LPS [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-03012019-084530/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020