Exportar registro bibliográfico

Comparação da função visual entre pacientes implantados com lentes intraoculares para a correção da presbiopia após a facoemulsificação (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FERREIRA, MIRIAM ALVES - FMRP
  • Unidades: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Subjects: CATARATA; LENTES INTRAOCULARES; VISÃO
  • Keywords: Cataract; Catarata; Facoemulsificação; Intraocular lens; Lentes intraoculares; Phacoemulsification; Presbiopia; Presbyopia
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivo: Estudar maneiras distintas de se corrigir a presbiopia durante a facoemulsificação, através da avaliação do desempenho visual de quatro diferentes modelos de lentes intraoculares; assim como determinar a influência da pupila na recuperação visual e comparar a independência ao uso de óculos após o implante bilateral. Casuística e Métodos: Estudo prospectivo, consecutivo, randomizado que avaliou 60 pacientes (120 olhos) divididos em quatro grupos: lentes multifocais Restor +3, Restor +2.5, monovisão com a lente SN60WF e a pseudoacomodativa Crystalens XO. Foram incluídos pacientes que apresentavam catarata nuclear NI, NII ou cortical similar, que foram submetidos à avaliação oftalmológica completa no pré- operatório e com 1, 3 e 12 meses após a cirurgia. Antes do procedimento, os seguintes exames foram realizados: biometria óptica (Lenstar 900), microscopia especular, avaliação da região macular e das camadas de fibras nervosas por meio de Tomografia de Coerência Óptica (OCT), avaliação da sensibilidade ao contraste (Software Macular Mapping Test) e pupilometria dinâmica (ISCAN INC). As cirurgias foram realizadas por dois cirurgiões, em caráter ambulatorial. Durante o seguimento, nas visitas de 1, 3 e 12 meses após a cirurgia, foram realizadas medidas de acuidade visual longe e perto, mono e binocular, curva de desfoco monocular e pupilometria; e foi aplicado um questionário de satisfação baseado do Visual Functioning Questionnaire - 25 (VFQ 25), assim como medidas desensibilidade ao contraste. Resultados: Dos 120 olhos selecionados, 114 foram operados, 106 avaliados com um mês de cirurgia, 100 com três meses e 45 pacientes (90 olhos) chegaram a última avaliação com um ano de follow-up. As médias da acuidade visual para longe sem correção binocular foram de 0,09 ± 0,04; 0,09 ± 0,03 e 0,11 ± 0,03 logMar para as lentes Restor +2.5, Restor +3 e SN60WF, respectivamente. Entre elas não se observou diferença significativa. Já para a lente Crystalens XO, a média foi de 0,24 ± 0,04 logMar, constatando-se sua inferioridade para longe de forma significativa estatisticamente em relação às demais. Este resultado foi atribuído à pobre previsibilidade refracional da lente pseudoacomodativa (-1.33 ± 1.37 dpt). Para perto, não houve diferença entre os grupos Restor +3 e monovisão, e as lentes Restor +2.5 e Crystalens apresentaram piores resultados que as duas primeiras, de forma significativa. As médias para perto, em logMar foram de 0,08 ± 0,01; 0,17 ± 0,04; 0,22 ± 0,04 e 0,23 ± 0,07 para as lentes Restor +3, SN60WF, Restor +2.5 e Crystalens, respecivamente. A curva de desfoco das lentes multifocais Restor +3 e Restor +2.5 apresentou dois picos de acuidade visual máxima; o primeiro vértice próximo a zero e o segundo em -2.5 dpt para a Restor +3 e -2 dpt para a Restor +2.5. O segundo vértice da Restor +3 foi mais acentuado em relação ao da Restor +2.5. Já o modelo Crystalens apresentou a curva de desfoco com um pico de acuidade visual máxima,semelhante às lentes monofocais SN60WF, ambas com vértice próximo ao equivalente esférico programado. A partir da curva de desfoco, somando-se as acuidades visuais entre os dois picos de melhor visão, foi criado um índice, denominado Índice de Multifocalidade. O intuito foi criar um indicador de qualidade de visão longe, intermediário e perto para as diversas lentes. O modelo Restor +3 obteve o melhorResumo índice entre as lentes estudadas, porém não mostrou diferença significativa em relação à Restor +2.5, que, por sua vez, não evidenciou diferença quanto à Crystalens. A lente SN60WF teve o pior índice. Já em relação a pupila, não houve interferência de sua amplitude de contração no pré-operatório com as acuidades visuais longe e perto após a cirurgia. Contudo, o tamanho da pupila contraída demonstrou correlação com o índice de multifocalidade. A avaliação da sensibilidade a estímulos de baixo contraste (10%) no campo visual central (8 graus) não foi diferente entre os grupos, tanto no pré quanto no pós-operatório. E em relação à presença de halos e glare, os grupos Restor +3 e +2.5 apresentaram incidência de 26% e 43%, respectivamente; já no grupo SN60WF não houve relato. A satisfação com a performance visual para longe foi de 78% no grupo Crystalens, 80% no grupo monovisão e 90% para as multifocais Restor +3 e Restor +2.5. Para perto, 100 % dos usuários da Restor +3, 80% da monovisão, e 50% dos grupos Restor +2.5 e Crystalens estavam satisfeitos. Finalmente, entre asmaneiras distintas de se corrigir a presbiopia na facoemulsificação, o grupo Restor +3 atingiu 93% de independência do uso de óculos após a cirurgia. Inesperadamente e de acordo com os resultados, o modelo Restor +2.5 demonstrou baixa probabilidade de independência (14%). Para a monovisão e Crystalens, 30% e 50%, respectivamente. Conclusões: Tanto a lente multifocal Restor +3 quanto a monovisão com a SN60WF foram eficazes de forma semelhante na correção da presbiopia, porém o modelo Restor +3 proporcionou maior probabilidade de independência ao uso de óculos. Os modelos Restor +2.5 e a Crystalens XO pseudoacomodativa foram inferiores que as duas primeiras, pela lente multifocal Restor +2.5 apresentar resultados aquém do previsto para perto, com baixa independência do uso de óculos; e a Crystalens mostrar imprevisibilidade refracional biométrica, comprometendo a visão de longe dos usuários. A respeito da dinâmica pupilar, as medidas do pré e pós-operatório não evidenciaram interferência no desempenho visual das lentes multifocais, monovisão e pseudoacomodativa; exceto no índice de multifocalidade, onde as pupilas contraídas apresentaram correlação com os resultados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.06.2018

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Miriam Alves; MESSIAS, André Márcio Vieira. Comparação da função visual entre pacientes implantados com lentes intraoculares para a correção da presbiopia após a facoemulsificação. 2018.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17150/tde-29102018-155613/ >.
    • APA

      Ferreira, M. A., & Messias, A. M. V. (2018). Comparação da função visual entre pacientes implantados com lentes intraoculares para a correção da presbiopia após a facoemulsificação. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17150/tde-29102018-155613/
    • NLM

      Ferreira MA, Messias AMV. Comparação da função visual entre pacientes implantados com lentes intraoculares para a correção da presbiopia após a facoemulsificação [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17150/tde-29102018-155613/
    • Vancouver

      Ferreira MA, Messias AMV. Comparação da função visual entre pacientes implantados com lentes intraoculares para a correção da presbiopia após a facoemulsificação [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17150/tde-29102018-155613/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020