Exportar registro bibliográfico

Jung e arte: a obra em contínuo devir (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: COLONNESE, LUISA ROSENBERG - IP
  • Unidades: IP
  • Sigla do Departamento: PSA
  • Subjects: ARTES; PSICOLOGIA JUNGUIANA; OBRA DE ARTE; SÍMBOLO
  • Agências de fomento:
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho traz um levantamento de como a arte aparece nos escritos de Jung, ressaltando seu papel na elaboração da teoria junguiana. Para tanto, foi feita uma pesquisa nos índices gerais das chamadas obras completas de Jung partindo de termos como: arte, artístico, literatura, pintura, etc. Também foram consultadas algumas obras de Jung que não se encontram em tal compilação. Como a arte perpassa a vida e a obra de Jung de diferentes maneiras, foi necessário situar tais encontros em relação aos outros pontos teóricos da psicologia analítica. Os dados encontrados foram organizados nos seguintes agrupamentos: a obra de arte entendida pela psicologia analítica; a arte nos textos iniciais de Jung: concepções em transformação; a relação da arte com os conceitos de complexo e de anima; Jung espectador; territórios vizinhos à arte (criatividade, uso de recursos expressivos na terapia e analogias entre arte e análise); e algumas considerações sobre estética. Constatou-se, por um lado, que a temática artística embasou o pensamento junguiano, dando apoio à consolidação de uma psicologia que se volta para a incomensurabilidade da psique e que extrapola os limites metodológico e epistemológico da ciência moderna. Por outro lado, a psicologia analítica tem abertura e escopo teórico para olhar fenômenos artísticos. Nesse sentido, o trabalho apresenta, com base no levantamento aqui traçado e em algumas contribuições de autores pós-junguianos, reflexões sobre as especificidades daarticulação entre a psicologia analítica e a arte, enfatizando o caráter simbólico da experiência artística e ressaltando que o encontro da arte com a psicologia analítica pode garantir que haja espaço psíquico para o desconhecido, para o não óbvio e não familiar. Desta forma, abrem-se possibilidades para o desenvolvimento de um padrão de alteridade e eventual ampliação de consciência
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.08.2018

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COLONNESE, Luisa Rosenberg; FREITAS, Laura Villares de. Jung e arte: a obra em contínuo devir. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-19122018-163523/ >.
    • APA

      Colonnese, L. R., & Freitas, L. V. de. (2018). Jung e arte: a obra em contínuo devir. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-19122018-163523/
    • NLM

      Colonnese LR, Freitas LV de. Jung e arte: a obra em contínuo devir [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-19122018-163523/
    • Vancouver

      Colonnese LR, Freitas LV de. Jung e arte: a obra em contínuo devir [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-19122018-163523/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020