Exportar registro bibliográfico

Produção de hidrogênio em condições extremamente ácidas e avaliação do desempenho e recuperação de energia em sistemas de tratamento de dois estágios (acidogênico-metanogênico) (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MOTA, VERA TAINÁ FRANCO VIDAL - EESC
  • Unidades: EESC
  • Sigla do Departamento: SHS
  • Subjects: HIDROGÊNIO; REATORES BIOQUÍMICOS; TRATAMENTO BIOLÓGICO ANAERÓBIO; DIGESTÃO ANAERÓBIA; FILTRAÇÃO
  • Keywords: REATOR DE LEITO FIXO ESTRUTURADO; METANO
  • Agências de fomento:
  • Language: Português
  • Abstract: A presente pesquisa teve por objetivo avaliar a produção biológica de hidrogênio em longo prazo, e os impactos da separação das principais etapas da digestão anaeróbia, acidogênese e metanogênese, sobre a eficiência do tratamento em reatores de leito fixo estruturado e sobre o desempenho da filtração em biorreatores com membrana. O efluente utilizado foi à base de sacarose e a temperatura foi mantida em 30°C. Na primeira etapa experimental, avaliou-se a produção de 'H IND.2' em três configurações de reatores: leito fixo estruturado (FB), UASB granular (Ug) e UASB floculento (UF-1). Na segunda etapa experimental, um reator UASB acidogênico (UF-2) foi combinado a um reator metanogênico de leito fixo estruturado (RM). Um reator de estágio único de leito fixo estruturado (RU) foi operado em paralelo. Na última etapa experimental, foram avaliados dois biorreatores anaeróbios conjugados com módulos externos de membranas tubulares, nomeadamente 1-AnMBR, que foi alimentado com efluente bruto, e 2-AnMBR; que foi alimentado com efluente acidificado. Na primeira etapa, sob um TDH de 3,3 h (COV = 33 gDQO/L.d), os reatores FB, UO e UF-1 apresentaram produção de 'H IND.2' contínua, porém instável, com rendimentos de aprox. 1,5, 0,8 e 1,2 mol'H IND.2'/mol sacarose consumida, respectivamente. O reator UF-1 apresentou uma estabilidade relativamente melhor e, por isso, esta configuração foi utilizada nos experimentos seguintes. No reator UF-2, aumentou-se o TDH para 4,6 h (COV = 25 gDQO/L.d), o que significativamente promoveu a melhoria do desempenho. Nenhum alcalinizante foi adicionado e o pH do efluente permaneceu em torno de apenas 2,7. Contudo, uma produção de 'H IND.2' contínua, estável e por longa duração foi atingida, de 175 mL'H IND.2'/L.h (= 4,2 L'H IND.2'/L.d), com rendimento de 3,4 mol'H IND.2'/mol sacarose consumida, concomitante com a produção de ácido acético e etanol.Nos reatores metanogênicos, o TDH aplicado foi gradativamente reduzido (53-18 h no RM e 56-23 h no RU). Após os sistemas atingirem estabilidade, os valores de DQO permaneceram inferiores no efluente do RM, sobretudo pela redução da concentração de SSV, equivalente a 92 mg/L, enquanto que no RU essa concentração foi de 244 mg/L. No final da operação, o rendimento energético do sistema de dois estágios foi de 20,69 kJ/g DQO adicionada, sendo 90% proveniente do 'CH IND.4' e 10% do 'H IND.2'. Este rendimento foi 34% maior do que o obtido no reator de estágio único, que foi de 15,48 kJ/g DQO adicionada. Por fim, avaliando-se o desempenho da filtração nos biorreatores com membrana, verificou-se que a permeabilidade operacional foi, na maior parte do tempo, superior no 2-AnMBR. A pré-acidificação do efluente levou à redução de cerca de 56-59% na concentração de sólidos voláteis suspensos e totais no 2-AnMBR e à modificação no perfil do tamanho das partículas. No 1-AnMBR, porém, não havia partículas de pequenas dimensões, tais quais encontradas no reator acidogênico, indicando reduzido crescimento suspenso de bactérias acidogênicas. Embora os valores de fluxo crítico tenham sido muito semelhantes para ambos os AnMBR, testes de resistência específica da torta indicaram maior resistência do lodo do 1-AnMBR (1,02 x '10 POT.13' 'm POT.-1'), comparado ao lodo do 2-AnMBR (1,03 x '10 POT.12' 'm POT.-1') e ao lodo acidogênico (7,44 x '10 POT.11' 'm POT.-1'). Portanto, essa pesquisa demonstrou, por meio da aplicação do tratamento anaeróbio em dois estágios, a viabilidade da produção contínua de hidrogênio em pH extremamente ácido e com mínimos requerimentos operacionais, a redução da concentração de sólidos suspensos no efluente de reatores de leito fixo estruturado, o potencial de aumento da recuperação de bioenergia e de redução da incrustação em membranas de ultrafiltração
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.09.2018
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOTA, Vera Tainá Franco Vidal; ZAIAT, Marcelo. Produção de hidrogênio em condições extremamente ácidas e avaliação do desempenho e recuperação de energia em sistemas de tratamento de dois estágios (acidogênico-metanogênico). 2018.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-20032019-143339/pt-br.php >.
    • APA

      Mota, V. T. F. V., & Zaiat, M. (2018). Produção de hidrogênio em condições extremamente ácidas e avaliação do desempenho e recuperação de energia em sistemas de tratamento de dois estágios (acidogênico-metanogênico). Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-20032019-143339/pt-br.php
    • NLM

      Mota VTFV, Zaiat M. Produção de hidrogênio em condições extremamente ácidas e avaliação do desempenho e recuperação de energia em sistemas de tratamento de dois estágios (acidogênico-metanogênico) [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-20032019-143339/pt-br.php
    • Vancouver

      Mota VTFV, Zaiat M. Produção de hidrogênio em condições extremamente ácidas e avaliação do desempenho e recuperação de energia em sistemas de tratamento de dois estágios (acidogênico-metanogênico) [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-20032019-143339/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020