Exportar registro bibliográfico

Tafonomia e composição taxonômica de microfósseis de vertebrados dos sítios Talismã e Niterói (Formação Solimões, Bacia do Acre, Mioceno superior) (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated author: MUNIZ, FELLIPE PEREIRA - FFCLRP
  • School: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 592
  • Subjects: TAFONOMIA; ZOOLOGIA (CLASSIFICAÇÃO); MIOCENO; MICROPALEONTOLOGIA; VERTEBRADOS
  • Language: Português
  • Abstract: Niterói e Talismã são dois dos mais importantes sítios paleontológicos do Neógeno brasileiro. Após 30 anos do início dos estudos nesses locais, uma rica fauna de vertebrados fósseis foi descoberta e ajudaram a revelar como era o ambiente amazônico durante o Mioceno. Apesar disso, o potencial dessas localidades para a coleta de microfósseis de vertebrados foi pobremente explorado e estudos tafonômicos sistemáticos são ausentes, mesmo que esses estudos sejam de grande importância para inferências paleoambientais e paleoecológicas. Neste sentido, o presente trabalho analisou os microfósseis de vertebrados coletados através de escavação e screen-washing nos dois sítios com o objetivo de: 1) descrever as composições taxonômicas; 2) realizar análises tafonômicas; e, 3) comparar ambas as localidades em termos taxonômicos e tafonômicos. As análises taxonômicas permitiram identificar uma diversa fauna de vertebrados, constituída por 20 táxons, sendo que cinco não haviam sido registrados anteriormente nesses sítios. A grande abundância de formas aquáticas, seguidas pelas semiaquáticas e terrestres, reflete o que é esperado em uma tanatocenose de ambientes aquáticos. A fauna fóssil indica condições de água doce, tanto no Talismã quanto no Niterói, e alguns táxons, em especial, têm preferência por ambientes de águas mais calmas, apesar de não serem exclusivos à esses ambientes. As evidências sedimentológicas e tafonômicas dão suporte a essa interpretação e sugerem que os ambientes deposicionais dos sítios Niterói e Talismã eram semelhantes, representados por um ambiente lacustre/pantanoso de águas rasas e calmas, em um contexto de planície de inundação. A explicação primariamente escatológica ou hidráulica para as acumulações dos elementos esqueléticos e dentes são rejeitados com base nos resultados obtidos. A hipótese de acumulaçãodos bioclastos por meio de mortalidade atricional, em um ambiente de baixa sedimentação, é a que melhor explica os resultados obtidos quando considerados os aspectos deposicionais e bioestratinômicos. Nesse sentido, ambos os sítios preservaram conjuntos fossilíferos predominantemente autóctones a parautóctones, com um certo grau de mistura temporal. Quando analisados separadamente, os métodos de coleta apresentaram resultados diferentes em relação à algumas assinaturas tafonômicas e composição taxonômica. Isto demonstra que os métodos de coleta devem ser utilizados em conjunto para não inserir novos tendenciamentos às análises tafonômicas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.06.2018

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MUNIZ, Fellipe Pereira; HSIOU, Annie Schmaltz. Tafonomia e composição taxonômica de microfósseis de vertebrados dos sítios Talismã e Niterói (Formação Solimões, Bacia do Acre, Mioceno superior). 2018.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018.
    • APA

      Muniz, F. P., & Hsiou, A. S. (2018). Tafonomia e composição taxonômica de microfósseis de vertebrados dos sítios Talismã e Niterói (Formação Solimões, Bacia do Acre, Mioceno superior). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Muniz FP, Hsiou AS. Tafonomia e composição taxonômica de microfósseis de vertebrados dos sítios Talismã e Niterói (Formação Solimões, Bacia do Acre, Mioceno superior). 2018 ;
    • Vancouver

      Muniz FP, Hsiou AS. Tafonomia e composição taxonômica de microfósseis de vertebrados dos sítios Talismã e Niterói (Formação Solimões, Bacia do Acre, Mioceno superior). 2018 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022