Exportar registro bibliográfico

A falta de internacionalização dos bancos brasileiros (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: JABRA, DIANA HANNA STIPHAN - FEA
  • Unidade: FEA
  • Sigla do Departamento: EAD
  • Subjects: COMPETIÇÃO ECONÔMICA; INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS
  • Keywords: Banking sector; Direct investments; Economic competition; Enterprise internationalization; Internacionalização de empresas; Investimentos diretos; Setor bancário
  • Language: Português
  • Abstract: Esta pesquisa apresenta as vantagens competitivas de propriedade e de localização e as motivações na internacionalização bancária de países desenvolvidos e em desenvolvimento, abordando a internacionalização dos bancos americanos, alemães, ingleses, espanhóis, asiáticos em geral e chineses, além dos bancos brasileiros. O objetivo é compreender porque apenas quatro bancos brasileiros se internacionalizaram. Para tanto, foram pesquisados os conceitos de internacionalização, o papel dos centros de serviços financeiros, as características de internacionalização das empresas manufatureiras e do setor de serviços, além do paradigma eclético e do modelo de Uppsala. Dentre as muitas motivações e determinantes para a internacionalização bancária, constatou-se que, no Brasil, a quantidade total de bancos é pequena e os bancos nacionais compõem pouco mais da metade deste total. O número de bancos grandes é diminuto e são estes que normalmente se internacionalizam nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. Ou ainda, em menor grau, os bancos pequenos e médios com nichos de especialização e competências para a internacionalização, o que não há no Brasil. O apoio governamental sob a forma de políticas, financiamentos, seguros e outros incentivos não existe para a internacionalização bancária e nem para a das empresas, de um modo geral. Faltaram os fatores propulsores do lado real da economia, como a exposição internacional do país através de exportações, participação em cadeias devalor globais e os investimentos diretos externos da indústria manufatureira. Aliada a todos estes fatores, a economia brasileira é voltada para o mercado doméstico. As elevadas taxas de juros e elevados spreads aumentam o custo de capital para bancos e empresas, o que, para os bancos, não incentiva a exportação de capital para países com taxas de juros menores porque o lucro é uma finalidade por si mesmo e o que importa é o retorno ajustado ao risco do capital. No mercado interno, a competição entre os bancos é acirrada, independentemente da origem do capital dos mesmos. No passado recente novos concorrentes surgiram, as fintechs, que operam com menos regulação do que os bancos, e cujos negócios tem crescido rapidamente. Esta é uma pesquisa qualitativa baseada em fontes secundárias
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.10.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      JABRA, Diana Hanna Stiphan; FELDMANN, Paulo Roberto. A falta de internacionalização dos bancos brasileiros. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-13112018-125520/ >.
    • APA

      Jabra, D. H. S., & Feldmann, P. R. (2018). A falta de internacionalização dos bancos brasileiros. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-13112018-125520/
    • NLM

      Jabra DHS, Feldmann PR. A falta de internacionalização dos bancos brasileiros [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-13112018-125520/
    • Vancouver

      Jabra DHS, Feldmann PR. A falta de internacionalização dos bancos brasileiros [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-13112018-125520/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020