Exportar registro bibliográfico

A percepção de profissionais de saúde sobre cultura de segurança do paciente em hospital universitário (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: MOTA, GéSSICA CAROLINE HENRIQUE FONTES - FCF
  • Unidade: FCF
  • Sigla do Departamento: FBF
  • Subjects: POLÍTICA DE SAÚDE; SAÚDE PÚBLICA; SEGURANÇA DO PACIENTE
  • Agências de fomento:
  • Language: Português
  • Abstract: A Cultura de Segurança (CS) conceitua-se como o produto de valores, atitudes, competências e padrões de comportamento individuais e de grupo, os quais determinam o compromisso da administração de uma organização segura. O objetivo deste trabalho foi avaliar a CS do paciente em hospital universitário, por meio da aplicação do instrumento Hospital Survey on Patient Safety Culture (HSOPSC), que possui 42 itens divididos em 12 dimensões. O HSOPSC foi entregue aos funcionários de todos os departamentos do hospital e de diferentes níveis de escolaridade, no período de dezembro de 2016 à maio de 2017. Os percentuais de respostas positivas, neutras e negativas foram calculados para identificar áreas fortes e frágeis para CS. Dos 430 questionários distribuídos, 368 (86%) foram considerados válidos. A porcentagem geral de respostas positivas foi de 50,3%. A dimensão "Ações e expectativas sobre seu supervisor/chefe e ações promotoras da segurança do paciente" obteve o maior percentual de respostas positivas (67,1%), entretanto, nenhuma dimensão atingiu o valor acima de 75% para ser considerada uma "área forte" para segurança do paciente. A principal fragilidade para CS foi observada na dimensão "Respostas não punitivas aos erros", com menor porcentagem de respostas positivas (22,9%) e menor mediana (41,7%). A maioria dos profissionais (70,6%) não realizou notificação de eventos nos últimos 12 meses, os funcionários do departamento médico ou de nível superior de escolaridade foram os que apresentaram a menor frequência dessas notificações. Apesar disso, 69,5% dos participantes consideraram a segurança do paciente dentro da unidade/área de trabalho como "excelente" ou "muito boa". Conclui-se que a CS da instituição foi considerada mediana, sendo identificados dimensões frágeis, tais como: respostas não punitivas aos erros e adequação de profissionais. Assim, deve-se investir,principalmente, na promoção e disseminação de uma CS justa e não punitiva em todas as áreas do hospital.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.10.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOTA, Géssica Caroline Henrique Fontes; RIBEIRO, Eliane. A percepção de profissionais de saúde sobre cultura de segurança do paciente em hospital universitário. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9139/tde-12112018-151750/ >.
    • APA

      Mota, G. C. H. F., & Ribeiro, E. (2018). A percepção de profissionais de saúde sobre cultura de segurança do paciente em hospital universitário. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9139/tde-12112018-151750/
    • NLM

      Mota GCHF, Ribeiro E. A percepção de profissionais de saúde sobre cultura de segurança do paciente em hospital universitário [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9139/tde-12112018-151750/
    • Vancouver

      Mota GCHF, Ribeiro E. A percepção de profissionais de saúde sobre cultura de segurança do paciente em hospital universitário [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9139/tde-12112018-151750/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020