Exportar registro bibliográfico

Envolvimento do fator de von Willebrand na plaquetopenia do envenenamento experimental pela serpente Bothrops jararaca: participação  da botrocetina  e metaloproteinases do veneno (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: THOMAZINI, CAMILA MARTOS - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: MORDIDA DE ANIMAL; SERPENTES; ANIMAIS PEÇONHENTOS; TROMBOCITOPENIA; METALOPROTEINASES; FATORES BIOLOGICOS; HEMORRAGIA; COAGULAÇÃO INTRAVASCULAR DISSEMINADA
  • Keywords: Bothrops; Botrocetin; Disseminated intravascular coagulation; Hemorrhage; Metaloproteases; Snake bites; Thrombocytopenia
  • Language: Português
  • Abstract: Pacientes envenenados pela serpente Bothrops jararaca manifestam uma tendência hemorrágica em que a plaquetopenia é um achado consistente. Manifestações clínicas sistêmicas, como sangramento de mucosas e microangiopatia trombótica em alguns pacientes, apresentam similaridades com sinais clínicos de doença de von Willebrand e púrpura trombocitopênica trombótica. Algumas proteínas do veneno - como a botrocetina (uma proteína relacionada às lectinas do tipo C) e as metaloproteinases do veneno (SVMP) - interferem direta ou indiretamente na interação entre plaquetas e o fator de von Willebrand (vWF) in vitro e in vivo. E dessa forma, podem contribuir para os sangramentos induzidos pelo envenenamento devido à importância que o vWF tem para a hemostasia primária. Pensando em compreender a participação do vWF do organismo e a botrocetina e as SVMP do veneno bruto de B. jararaca (BjV) na plaquetopenia induzida pelo envenenamento, utilizamos dois modelos experimentais: ratos Wistar heterogênicos e camundongos nocautes do gene Vwf (Vwf-/-). No modelo em ratos, o BjV foi pré-incubado com salina (controle positivo), um inibidor de metaloproteinases (Na2-EDTA), anticorpos policlonais anti-botrocetina, glicerol (veículo dos anticorpos), ou a combinação do Na2-EDTA e anticorpos anti-botrocetina; o grupo controle negativo foi injetado somente com salina. Após a administração subcutânea (s.c.) dos venenos tratados (1,6 mg/kg), amostras de sangue foram coletadas após 3, 6 ou 24 h, eanalisaram-se a contagem de plaquetas, quantificação antigênica (vWF:Ag) e da atividade de ligação do vWF ao colágeno (vWF:CB), a atividade de ADAMTS13, a distribuição multimérica de vWF, e a atividade coagulante de fator VIII (FVIII). Para explorar a participação do vWF na plaquetopenia, camundongos nocautes de vWF (Vwf-/-) e camundongos controles (C57BL/6) foram injetados s.c. com BjV incubado com salina (grupo positivo do envenenamento) ou apenas salina (grupo controle negativo). As injeções dos tratamentos, bem como os períodos analisados foram idênticos aos dos ratos. Em nossos resultados, todos os ratos injetados com algum tratamento de BjV, inclusive nos animais que receberam veneno pré-tratado com anticorpo anti-botrocetina e/ou Na2-EDTA, apresentaram plaquetopenia, com maior intensidade em 6 h. Na avaliação do vWF foi encontrada uma grande variação individual nos grupos de tratamentos, porém ainda assim houve uma tendência a redução nos níveis de vWF:Ag em 3 e 6 h nos ratos que receberam BjV sem inibidores. A administração de BjV tratado somente com anticorpo anti-botrocetina promoveu uma maior redução nos níveis de vWF:Ag em 3 h, com retorno aos níveis semelhantes aos de controle negativo em 6 h e 24 h. A inibição sozinha das metaloproteinases não promoveu efeito importante, porém em 6 h, potencializou a ação do anticorpo anti-botrocetina na inibição conjunta do decréscimo de vWF:Ag e vWF:CB. A análise dos multímeros do vWF mostrou perfis bastante variáveis individualmente,porém os multímeros de alto peso molecular e intermediário tenderam a diminuir e os de baixo peso a aumentar nos animais que receberam algum tratamento com BjV, especialmente em 24 h. Na dosagem de FVIII, houve redução em 3 e 6 h em todos os ratos que receberam qualquer tratamento de BjV, sem grandes variações entre esses grupos. A atividade de ADAMTS13 apresentou uma redução dos valores em 3 e 6 h, que foi revertida pela inibição das metaloproteinases do veneno. Já nos camundongos, a plaquetopenia esteve presente em todos os animais nocautes e controles que receberam BjV, mostrando ser independente da presença de vWF. Nos camundongos controles (C57BL/6), não houve alterações evidentes em vWF:Ag durante o envenenamento, porém em 3 h houve uma tendência a sua diminuição. Em conjunto, nossos resultados mostram que a presença da botrocetina no veneno bruto não afeta a plaquetopenia desencadeada pelo envenenamento, porém influencia o vWF plasmático quantitativa e funcionalmente. As metaloproteinases do veneno têm forte efeito sobre a enzima fisiológica reguladora da atividade biológica do vWF, a ADAMTS13, que indiretamente pode afetar os níveis de vWF. Ademais, a intensidade da plaquetopenia durante o envenenamento de B. jararaca não depende da presença de vWF, e tendo em conta o caráter multifatorial do consumo plaquetário durante o envenenamento, sugerimos que outros mecanismos possam ser responsáveis pela plaquetopenia induzida pelo BjV. Com isso, concluímos que o consumo de vWFno envenenamento por B. jararaca é um fator contribuinte, porém não determinante, para as alterações da contagem plaquetária
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.05.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      THOMAZINI, Camila Martos; SANTORO, Marcelo Larami. Envolvimento do fator de von Willebrand na plaquetopenia do envenenamento experimental pela serpente Bothrops jararaca: participação  da botrocetina  e metaloproteinases do veneno. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-26102018-143637/ >.
    • APA

      Thomazini, C. M., & Santoro, M. L. (2018). Envolvimento do fator de von Willebrand na plaquetopenia do envenenamento experimental pela serpente Bothrops jararaca: participação  da botrocetina  e metaloproteinases do veneno. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-26102018-143637/
    • NLM

      Thomazini CM, Santoro ML. Envolvimento do fator de von Willebrand na plaquetopenia do envenenamento experimental pela serpente Bothrops jararaca: participação  da botrocetina  e metaloproteinases do veneno [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-26102018-143637/
    • Vancouver

      Thomazini CM, Santoro ML. Envolvimento do fator de von Willebrand na plaquetopenia do envenenamento experimental pela serpente Bothrops jararaca: participação  da botrocetina  e metaloproteinases do veneno [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-26102018-143637/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021