Exportar registro bibliográfico


Metrics:

O campo científico da saúde global na América Latina: um estudo crítico sobre um campo polissêmico (2007 - 2019) (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: DIAS, NIDILAINE XAVIER - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSA
  • DOI: 10.11606/T.6.2018.tde-08102018-100351
  • Subjects: SAÚDE MUNDIAL; CIÊNCIAS HUMANAS; CIÊNCIAS SOCIAIS; AMÉRICA LATINA
  • Keywords: Saúde Global
  • Agências de fomento:
  • Language: Português
  • Abstract: Tendo Pierre Bourdieu como referencial teórico principal, procuramos responder duas perguntas nesta tese: podemos afirmar a existência de um campo científico da saúde global na América Latina? Para responder esta pergunta, orientamos o levantamento do material a partir de três conceitos: capital científico - representado pelos congressos em saúde global (SG) e ciências humanas e sociais (CheS) na América Latina (AL), os agentes - representado pela Alasag, e o habitus - representado pelos programas de formação em SG na AL. Esses conceitos nos levaram ao roteiro que usamos para investigar a constituição de um possível campo científico da SG na AL. Nossa análise revelou a existência de um campo científico da SG na AL a partir do conceito de Bourdieu, marcado por fortes intervenções políticas das instituições que o integram, principalmente, aquelas que financiam as pesquisas no campo. Essas intervenções se caracterizam especialmente pelo condicionamento da liberação de verbas a agendas temáticas específicas, sendo os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2030 (ODS 2030) a principal delas. Uma vez que podemos confirmar a SG na AL enquanto campo científico, podemos afirmar que as CheS integram o mesmo, o tencionando em um sentido crítico? A resposta é sim e não, porque identificamos dois momentos de entrada das CheS na área da saúde latino-americana que significaram duas formas distintas de atuação no referido campo.Concordamos com os autores que afirmam que a SG na AL é uma continuidade da saúde pública, internacional e coletiva - no caso brasileiro, e que as CheS que integraram estes campos desde os anos 70 assumiram uma posição estabelecida no campo científico da SG na AL, ditando as regras do jogo e o conformando com base nos seus interesses e assuntos que consideram relevantes. O segundo momento se caracteriza pela ampliação da área da saúde para o âmbito geográfico global, o intenso uso da internet e redes sociais pelos pesquisadores, e a entrada de novos agentes, provenientes de áreas do conhecimento não tradicionais, como a sustentabilidade, que chamamos de outsiders, e que assumiram uma posição diferenciada na constituição do campo da SG na AL. Distantes da possibilidade de moldar o campo ao seu modo, transitam em diferentes áreas e parecem importar-se menos com as classificações entre 'puros' ou 'híbridos' (CANESQUI, 2008). Dentre as características que os diferencia, está a tomada por temas também tratados pelos estabelecidos, mas em uma perspectiva mais autônoma pelo fato de não estarem atrelados a agendas temáticas específicas. Outro aspecto relevante é a postura crítica declarada em seus documentos em relação ao termo saúde global e todas implicações políticas que ele representa. E por último, estes agentes outsiders referem se mais ao projeto de saúde para a América Latina como um objetivo a ser perseguido por nossa região mediante uma posição crítica às ações dos países desenvolvidos.Acreditamos que o potencial do campo científico da SG na AL está longe da devida exploração que merece, uma vez que nos referimos a um campo que ainda está em construção, no entanto, verificamos a necessidade de uma postura mais audaciosa no sentido de contribuirmos mais para a constituição global do campo científico da saúde a partir da perspectiva latino-americana.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.09.2018
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2018.tde-08102018-100351 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo NÃO é de acesso aberto

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DIAS, Nidilaine Xavier; VASCONCELLOS, Maria da Penha Costa. O campo científico da saúde global na América Latina: um estudo crítico sobre um campo polissêmico (2007 - 2019). 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/T.6.2018.tde-08102018-100351 > DOI: 10.11606/T.6.2018.tde-08102018-100351.
    • APA

      Dias, N. X., & Vasconcellos, M. da P. C. (2018). O campo científico da saúde global na América Latina: um estudo crítico sobre um campo polissêmico (2007 - 2019). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/T.6.2018.tde-08102018-100351
    • NLM

      Dias NX, Vasconcellos M da PC. O campo científico da saúde global na América Latina: um estudo crítico sobre um campo polissêmico (2007 - 2019) [Internet]. 2018 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2018.tde-08102018-100351
    • Vancouver

      Dias NX, Vasconcellos M da PC. O campo científico da saúde global na América Latina: um estudo crítico sobre um campo polissêmico (2007 - 2019) [Internet]. 2018 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2018.tde-08102018-100351

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021