Exportar registro bibliográfico

Relação entre a lesão cerebral e alterações da deglutição em crianças com paralisia cerebral (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: OLIVEIRA, LUCIANA DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Subjects: PARALISIA CEREBRAL; LESÃO CEREBRAL CRÔNICA; DEGLUTIÇÃO; CRIANÇAS
  • Keywords: Brain injury; Cerebral palsy; Children; Distúrbios de deglutição; Paralisia cerebral; Swallowing disorder
  • Language: Português
  • Abstract: Estudamos a relação entre local e tipo da lesão cerebral com a gravidade da disfagia, e a relação entre o grau de comprometimento motor com a gravidade da disfagia em crianças com paralisia cerebral. Foi um estudo retrospectivo de exames de videofluoroscopia da deglutição e ressonância magnética cerebral de crianças com diagnóstico de paralisia cerebral e disfagia, atendidas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP), Universidade de São Paulo-Brasil, de 2008 a 2016. Foi realizada análise descritiva dos dados e utilizado o teste exato de Fisher para verificar a relação entre as variáveis estudadas. Foram incluídos na pesquisa exames de 20 crianças com idades ao exame de ressonância magnética entre 2 anos e 1 mês de vida a 10 anos e 2 meses, e ao exame de videofluoroscopia da deglutição entre 9 meses a 16 anos e 2 meses. Quanto ao gênero, seis crianças eram do sexo feminino, e 14 do sexo masculino. Com relação à classificação da função motora grossa, duas crianças eram do nível III, cinco do nível IV e 13 do nível V. Quanto a gravidade da disfagia, sete crianças apresentaram disfagia leve/moderada, três com disfagia moderada e 10 crianças com disfagia moderada/grave. As principais alterações evidenciadas na ressonância magnética, quanto à localização da lesão, foram em corpo caloso (60%), ventrículos cerebrais (60%), substância branca (55%), tronco encefálico (35%) e cerebelo (15%). Os tipos de lesões cerebrais mais frequentes foram encefalopatia hipóxico-isquêmica (35%), leucomalacia periventricular (25%) e encefalomalacia multicistica (15%). Não houve relação entre o local da lesão cerebral e gravidade da disfagia, entretanto houve relação entre o tipo de lesão cerebral e a gravidade do distúrbio de deglutição (p=0,02). Além disso, houve relação entre a gravidade da disfagia e o grau de comprometimentoda função motora grossa. Deste modo, a gravidade da disfagia foi relacionada com encefalomalacia multicística e com o comprometimento da função motora grossa, e nossos resultados mostram a importância da avaliação de deglutição tão logo, nestes pacientes, seja realizado o diagnóstico médico. Além disso, ressaltamos a importância da avaliação da deglutição em todos os graus de lesão, devido à presença de disfagia leve a intensa
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.05.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Luciana de; DANTAS, Roberto Oliveira. Relação entre a lesão cerebral e alterações da deglutição em crianças com paralisia cerebral. 2018.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-24102018-123211/ >.
    • APA

      Oliveira, L. de, & Dantas, R. O. (2018). Relação entre a lesão cerebral e alterações da deglutição em crianças com paralisia cerebral. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-24102018-123211/
    • NLM

      Oliveira L de, Dantas RO. Relação entre a lesão cerebral e alterações da deglutição em crianças com paralisia cerebral [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-24102018-123211/
    • Vancouver

      Oliveira L de, Dantas RO. Relação entre a lesão cerebral e alterações da deglutição em crianças com paralisia cerebral [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-24102018-123211/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021